Menu Close

Jovens talentos a seguir no Euro 2020

A ProScout iniciou o seu projecto em 2016, por altura do Campeonato da Europa que Portugal acabaria por vir a ganhar. Assim, assinalamos a data com uma cobertura especial do Euro 2020, com conteúdos diários em várias plataformas: podcasts, artigos, vídeos e outras comunicações variadas. Com a ProScout vais ficar a saber tudo o que há para saber sobre este Euro 2020.

Depois de um episódio do podcast Scout Radar onde fazemos a antevisão ao Euro 2020 e os nossos colaboradores deixam as suas escolhas de jogadores a manter debaixo de olho, fazemos o seguimento com um artigo onde indicamos um jogador sub-23 (ou seja nascido até 1998) a seguir em cada uma das seleções presentes nesta edição.

Índice de cada grupo:

Grupo A

Turquia, Itália, País de Gales, Suiça

Turquia – Ozan Kabak – Defesa Central – 21 anos – Liverpool (emp. Schalke 04)

Depois de uma boa campanha individual na Bundesliga, o Liverpool acertou o seu empréstimo no mercado de Inverno, devido à vaga de lesões que assolou a época dos Reds. Apesar de somar algumas boas exibições a sua adaptação não foi fácil, devido à pouca consistência em encontrar um parceiro para o centro da defesa. Também ele sofreu uma lesão perto do fim da época, mas felizmente recuperou a tempo de poder participar no Euro. Terá algumas dificuldades para se impor entre Soyuncu e Demiral.

É um jogador forte no 1×1 defensivo, rápido e com excelente capacidade no jogo aéreo. Nota-se alguma dificuldade em lances de antecipação, medindo mal timings de pressão e sendo batido nesse momento várias vezes. 

Itália – Gianluigi Donnarumma – Guarda Redes – 22 anos – AC Milan 

É um jogador que dispensa apresentações. Titular no Milan desde os 16 anos leva já mais de 250 jogos a nível sénior pelos rossoneri. Sempre foi o herdeiro aparente de outro Gianluigui, Buffon e terá agora a oportunidade de mostrar que está à altura de substituir o histórico guarda-redes italiano. 

Chega a este Europeu com um ponto de interrogação no seu futuro a nível de clubes, mas com a certeza que será uma das principais figuras desta Itália. 

Nota para a capacidade fora de comum para o momento de grande penalidade: está no top 10 de toda a Europa em percentagem de penaltis defendidos, que poderá ser um trunfo para a sua equipa nas fases a eliminar.

País de Gales – Neco Willams – Lateral Direito/Esquerdo – 20 anos – Liverpool 

É o jogador mais novo da convocatória galesa. Um produto da formação do Liverpool, estando nestes gigantes de Inglaterra desde os 6 anos. Tem a versatilidade de poder atuar pelas duas alas. Habitual suplente da super-estrela inglesa Trent Alexander-Arnold, não teve grandes oportunidades para se mostrar na equipa principal do Liverpool, mas ainda assim acumulou quase 700 minutos entre as várias competições. 

É um jogador que Klopp já elogiou pela capacidade de trabalho e dedicação nos treinos. Diferencia-se pela boa capacidade ofensiva: oferece muito boas soluções em progressão com bola e pelo drible (uma das suas principais características). É um jogador que arrisca muito no passe e portanto tem uma taxa de acerto relativamente reduzida neste momento. Defensivamente é pressionante e com bom desarme.

Um jogador claramente de futuro, com um potencial para brilhar neste Europeu.

Suíça – Rubén Vargas – 22 anos – Extremo Esquerdo – Augsburg

A escolha quase recaiu em Becir Omeragic, também ele já um destaque na rubrica do Talento da Semana da ProScout, mas os números de Vargas penderam a balança. Em 32 jogos no Augsburg, marcou 7 golos e fez 4 assistências. Não se prevê que seja titular absoluto nesta seleção suíça, mas poderá ser solução a partir do banco. 

É um jogador eficaz no drible (2.28/90min, top 20% das ligas Top5), e que tem boa chegada à área. Mostra também bons recursos na finalização. Defensivamente é um jogador comprometido e pressionante, que contribui imenso para o processo defensivo da equipa.

Grupo B

Bélgica, dinamarca, finlândia, Rússia

Bélgica – Jéremy Doku – 19 anos – Extremo Direito/Esquerdo – Stade Rennais

Não deverá ser titular indiscutível desta equipa belga, cheia de talento e de jogadores já muito batidos ao mais alto nível, mas poderá ser um trunfo para entrar no decorrer na partida e agitar com o jogo, aproveitando a sua velocidade nas transições contra o desgaste dos defesas adversários. Neste papel, poucos há neste Europeu com a sua qualidade e explosão. 

Podem ler as suas características individuais e como joga no Stade Rennais no seguinte artigo:

Dinamarca – Jonas Wind – 21 Anos – Avançado – FC Copenhaga 

Wind é um jovem avançado a quem também já temos vindo dar algum destaque nos vários projetos da ProScout. Recuperamos as suas características individuais e estilo de jogo de um artigo passado:

“O avançado dinamarquês é titular no FC Copenhagen e é jogador de seleção A. A Escandinávia tem oferecido, nos últimos anos, vários produtos para a frente de ataque e Jonas Wind é mais um.

Em termos físicos, o avançado dinamarquês tem 190cm, sendo bastante forte no jogo aéreo. É um jogador que apresenta uma grande mobilidade na frente de ataque, não se limitando a marcar presença na grande área. Apresenta uma boa capacidade posicional, aliando a bons atributos técnicos, que lhe permitem ter uma capacidade goleadora muito interessante.”

Esta época pelo Copenhaga realizou 32 jogos, onde apresentou grande relação com a baliza: 17 golos marcados e 8 assistências para golo. 

Finlândia – Onni Valakari – 21 anos – Médio Ofensivo – Pafos FC

Onni Valakari é um médio ofensivo que, curiosamente, até nasceu na Escócia, mas que sempre representou as seleções jovens finlandesas. Joga no Pafos, da 1a Liga do Chipre, onde é colega do português João Aurélio.

Juntou-se ao clube cipriota em 2019/2020, oriundo dos noruegueses do Tromso e tem sido desde essa altura um dos jogadores mais importantes da sua equipa. Os números comprovam-no: 42 jogos, 18 golos e 8 assistências em duas épocas. Nesta época de 2020/2021 foram 36 jogos, onde marcou 13 e assistiu para outros 7.

Tem muita qualidade técnica com o pé esquerdo e apresenta grande apetência para finalizar. Destaque ainda para a execução de bolas paradas.

A nível de seleções tem 5 internacionalizações A e já fez o gosto ao pé por uma vez, num amigável frente à França, onde a Finlândia acabou por vencer por 2-0.

Rússia – Denis Makarov – 23 anos – Extremo Direito – Rubin Kazan

Ainda não tem nenhuma internacionalização a seu nome, mas a sua estreia pode ser mesmo neste Europeu. O extremo apelidado de ‘Robben russo’, pelas semelhanças com a super estrela holandesa no estilo de jogo e no perfil morfológico e tem passado em vários clubes russos antes de se estabilizar como aposta do Rubin Kazan a partir da 2ª metade da época de 2019/2020. 

É muito ágil, com forte mudança de direção e com boas capacidades de drible. Quando isolado 1v1 frente ao lateral adversário é onde é mais perigoso, pelos desequilíbrios individuais que consegue criar. 

Esta época fez 30 jogos, 9 golos e 1 assistência. 

Grupo C

áustria, países baixos, macedónia do norte, ucrânia

Áustria – Christoph Baumgartner – Médio Ofensivo – 21 anos – Hoffenheim 

Médio ofensivo, internacional austríaco de 21 anos, 1,80 cm de altura e 73 kg de peso e tem como pé dominante o pé direito.

Jogador que apresenta boa capacidade de passe curto e longo, e de transporte com bola. Surge com naturalidade e facilidade em zonas de finalização. Boa capacidade de jogo aéreo. Elemento importante, quer no momento de ligação construção-criação, quer no momento de transição ofensiva. Procura, e tem liberdade de movimentos, para entrar em associações nos corredores laterais.

Esta época no Hoffenheim, fez 41 jogos, onde apontou 9 golos e 7 assistências.

Países Baixos – Ryan Gravenberch – Médio Centro – 19 anos – Ajax

Ryan Gravenberch é a mais recente coqueluche da melhor escola holandesa. Ingressou no Ajax em 2010 e desde então que tem sido um dos seus melhores ativos.

Atua como médio centro ou médio defensivo e consegue construir jogo com facilidade desde trás. Oferece com frequência linhas de passe aos seus companheiros de equipa e aparece muito bem em zonas de finalização, pois tem uma chegada à área contrária assinalável.

Fisicamente tem características que são muito valorizadas nas grandes equipas. É um jogador que ocupa bem os espaços e fecha linhas de passe.

Macedónia do Norte – Eljif Elmas – Médio Centro – 21 anos – Napoli 

A seleção macedónia terá, eventualmente, alguns dos nomes mais desconhecidos deste Europeu, mas esse não é certamente o caso de Elmas. É um médio que anda na alta roda do futebol desde muito novo. Desde os 16/17 anos joga futebol sénior em contexto de 1a Liga e agora, aos 21, acumula já mais de 200 jogos a nível sénior, entre o Rabotniki, o seu clube formador, Fenerbache e Napoli. Esta época conta com 47 jogos (quase sempre como suplente utilizado), onde contribuiu com 2 golos e 1 assistência. 

Jogador versátil, pode fazer vários papéis no meio-campo e até jogar descaído na linha, como ala esquerdo. Destaque para as qualidades de condução de bola em progressão, e em drible. Não é um jogador que utilize muito o passe progressivo (em termos estatísticos é mesmo dos piores da Europa em termos de passes progressivos tentados/90min), dando preferência a jogar curto ou a queimar linhas em condução. 

Deverá ser a grande estrela da Macedónia neste torneio. 

Ucrânia – Illia Zabarnyi – Defesa Central – 18 anos – Dínamo Kiev

Um defesa central nascido em 2002, Zabarnyi foi um jogador com uma ascensão meteórica nesta época. Formado nas escolas do Dínamo Kiev, foi uma aposta ganha pelo técnico Mirea Lucescu. Ganhou lugar na equipa principal e de lá nunca mais saiu. Jogou a um nível muito alto no Dínamo que foi campeão nacional e vê agora ser recompensado também com uma chamada ao Europeu para representar o seu país. Perspectiva-se que possa lutar pelo lugar de titular no centro da defesa ao lado de Matvienko.

Esta época fez 36 jogos, 1 golo e 1 assistência. Será, sem dúvida, um dos jovens talentos mais interessantes a observar neste campeonato da Europa.

Grupo D

Croácia, república checa, inglaterra, escócia

Croácia – Domagoj Bradaric – Lateral Esquerdo – 21 anos – LOSC Lille

Campeão em França ao serviço do Lille, repartiu os minutos na lateral esquerda com Reinildo Mandava. Contratado na época passada ao Hajduk Split por 6.5M€ depois de ter sido um dos bons destaques da Liga Croata. Passou por todas as seleções jovens do seu país e conta com 4 internacionalizações A. Após ter também disputado o Euro sub-21, deverá ser o titular a lateral esquerdo desta seleção croata, que necessita de alguma renovação nas suas opções. 

Mostra ter bons recursos no passe e em progressão com bola. Defensivamente é um jogador que cumpre o que lhe é pedido. Nota para a eficácia no desarme e no jogo aéreo. 

República Checa – Adam Hlozek – Extremo/Avançado – 18 anos – Sparta Praga 

Adam Hlozek é um dos maiores talentos checos deste século, chegando até a ser classificado como o jogador mais talentoso nascido neste país desde Rosicky.

Detém 2 recordes na história do Sparta Praha: é o mais jovem de sempre a ser titular e é também o mais jovem a marcar um golo. Ambos os feitos foram alcançados com apenas 16 anos.

Pode jogar em qualquer zona da frente de ataque. É extremamente forte no 1×1 – excelente no drible e consegue conjugar rapidez e força física como poucos. A facilidade de remate é outra das suas características, a potência com que a bola sai do seu pé direito não é muito comum de se ver em tão tenra idade.

Inglaterra – Mason Mount – 22 anos – Médio Ofensivo – Chelsea FC

Recuperamos o que dissemos dele em artigo de Março de 2020:


Mason Mount é um médio com características ofensivas. Muito dotado tecnicamente, seja com o pé dominante ou não dominante, consegue controlar a bola em espaços reduzidos com enorme facilidade. É imprevisível e criativo, ou seja, resolve os problemas da falta de espaço-tempo com qualidade. Não tem medo de ter a bola, e sai de situações de 1×1, ou mesmo em inferioridade, de uma forma incrível.

Mount é também um diferenciado na forma como pensa e executa o jogo mentalmente. Dotado de uma capacidade de antecipação do espaço à sua volta, girando a cabeça e procurando perceber o contexto, permite-lhe ganhar segundos ao adversário. Assim, torna o seu jogo muito mais simples e aproximando o colectivo do sucesso.

Agora, sensivelmente um ano depois, continua a mostrar toda a sua qualidade a evoluir enquanto jogador. O céu é o limite para Mason Mount.

Escócia – Billy Gilmour – 19 anos – Médio Centro – Chelsea FC

Gilmour é sem sombra de dúvida uma das maiores promessas do futebol britânico. Começou a sua formação no Rangers, mas pertence aos quadros dos Blues desde 2017, após uma transferência na ordem do meio milhão de euros.

Apesar de ter apenas 19 anos e de somar poucos minutos na equipa principal do Chelsea, foi possível ver que é um jogador já com maturidade para jogar ao mais alto nível. Tem imensa qualidade técnica, especialmente no primeiro toque, boas noções táticas e inteligência para fazer vários papéis no meio-campo. Não se augura que será titular nesta seleção, mas tendo minutos pode acrescentar critério e qualidade em posse de bola à equipa escocesa.

Grupo E

polónia, eslováquia, espanha, suécia

Polónia – Kacper Kozlowski – 17 anos – Médio Centro – Pogon Szczecin

Jogador mais novo de todo o Europeu e caso venha a ter minutos, pode bater o recorde de jogador mais novo a jogar num Europeu. Foi também recentemente um dos nossos destaques na rubrica Talento da Semana.

Atuou em 25 partidas pelo Pogon Szczecin, que acabou o campeonato em 3º lugar e contribuiu com 3 golos e 4 assistências nessa caminhada. É um médio ofensivo que tem a versatilidade de fazer a posição de ala, especialmente pela direita.

É um jogador que fisicamente já está maturado – é forte ao choque, boa resistência física e tem uma envergadura larga. Tecnicamente é um jogador muito forte, tem uma relação com bola espetacular e é soberba a capacidade que tem para sair de espaços reduzidos, através do drible e da sua capacidade física.

Defensivamente é também um jogador muito comprometido. É muito pressionante e parece sempre ligado à corrente para recuperar a posse.

Eslováquia – Tomas Suslov – 19 anos – Médio Ofensivo – Groningen 

Uma das boas surpresas da época na Eredivisie, Tomas Suslov é um médio ofensivo da geração de 2002, que está desde os 16/17 anos nos holandeses do Groningen, após passar pelas escolas do Tatran Presov. Esta época participou em 33 jogos, onde contribuiu com 5 golos e 5 assistências.

Não tem grande passado pelas seleções jovens eslovacas e a sua chamada ao Europeu foi algo inesperada. Vem, no entanto, para acrescentar. Poderá ter minutos a jogar no meio ou como extremo direito.

Tem um pé esquerdo com muita qualidade, mostra inteligência na ocupação de espaços e tem excelente recursos em condução de bola.

Espanha – Pedri – 18 anos – Médio Ofensivo – FC Barcelona

Pedri foi uma das maiores revelações do futebol europeu em 2020/2021. É já, aos 18 anos, uma das figuras do Barcelona e deverá ser peça central do clube catalão nos próximos anos.

Com bola é um jogador acima da média, devido à sua relação, qualidade técnica, capacidade de passe, drible em velocidade e visão de jogo. Tem capacidade para assumir o jogo e progredir com bola, servindo depois os seus colegas ou a aparecer bem em zona de finalização. Jovem que demonstra confiança, consistência e um excelente critério nas suas ações.

Termina a época com 52 jogos realizados, 4 golos e 6 asssitências.

Suécia – Dejan Kulusevski – 21 anos – Extremo Direito – Juventus

Poderá ter que falhar o jogo inaugural da Suécia frente à Espanha, após ter contraído Covid-19, mas ainda assim terá oportunidade de deixar a sua marca nesta seleção sueca, que conta também com outro jovem muito promissor e que também poderia ter sido o destaque eleito nesta lista – Alexander Isak, avançado da Real Sociedad.

Sobre Kulusevski, podem consultar as suas características individuais no artigo que elaboramos aquando a sua ida para a Juventus:

Grupo F

França, alemanha, hungria, portugal

França – Kylian Mbappé – 22 anos – Avançado/Extremo Esquerdo – PSG

Por vezes até nos esquecemos que Mbappé ainda só tem 22 anos e quase parece batota incluir o astro francês numa lista de jovens a seguir! Quatro vezes campeão de França, campeão do Mundo, Campeão europeu sub-19, quatro taças de França, duas taças da liga francesa, três supertaças. Três vezes melhor marcador da Ligue 1 e vencedor do prémio Golden Boy em 2017. Tudo isto antes de fazer 23 anos.

Kylian Mbappé é já um jogador da elite do futebol mundial e será um forte candidato ao prémio de melhor jogador do torneio, caso a França consiga comprovar em campo o poderio que teoricamente terá, devido à quantidade de talento que tem na convocatória.

Esta época, o MVP da Ligue 1 contou com 47 jogos, 42 golos e 7 assistências, que se traduz numa absurda média de G+A a cada 88 minutos.

Alemanha – Kai Havertz – 21 anos – Médio Ofensivo/Avançado – Chelsea FC

O herói da final da Liga dos Campeões, Kai Havertz pode fazer quase todas as posições no último terço do terreno, desde extremo direito a médio ofensivo e ponta de lança.

Tem características que lhe permitem ser o homem golo, surgindo em zonas de finalização junto à pequena área, como também em vir buscar muitas vezes jogo ao seu meio campo, para comandar a segunda fase de construção.

Com excelente visão de jogo que, aliada à capacidade de passe (curto e longo), lhe permite criar diversas situações perigo com bolas em profundidade.

Numa seleção alemã recheada de talentos para as posições de ataque, pode não ser garantido que Kai Havertz será um indiscutível da Alemanha, mas certamente será um dos jogadores que mais poderá deixar o seu cunho pessoal neste Europeu.

Hungria – Attila Szalai – 22 anos – Defesa Central – Fenerbahce

Vamos poder ver este jogador em ação logo no primeiro jogo frente a Portugal. Deverá ser titular na defesa a 3 da Hungria e fazer a linha com Willi Orbán e Ádam Lang ou Attila Fiola.

É um defesa central muito forte fisicamente, com 1, 92 cm e 83 kg, forte no jogo aéreo e boa capacidade no desarme. Nota para a veia goleadora que apresenta: esta época em 41 jogos, 6 golos e 2 assistências -números mesmo muito elevados para um defesa central.

Foi contratado na 2ª metade da época pelo Fenerbache ao Apollon Limassol do Chipre por uma soma a rondar os 2M€.

Portugal – João Félix – 21 anos – Avançado – Atlético Madrid

Será uma das principais esperanças da seleção para tentar repetir o feito alcançado em 2016. Já poucos adjectivos faltam para descrever o jogador que é João Félix. As suas características também já são conhecidas por todos: ofensivamente há poucos no mundo que consigam dar as soluções que ele pode dar. Recursos técnicos inesgotáveis, velocidade de decisão e execução de elite, seja no passe, seja no drible, excelente capacidade de finalização com qualquer um dos pés e até com a cabeça e visão de jogo só ao nível dos predestinados.

Deixamos as imagens falar por si:



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.