Menu Close

Liga BWIN – As revelações da temporada 2021/2022

A temporada 2021/2022 está a chegar ao fim e acabou com o FC Porto campeão, com o Gil Vicente a qualificar-se para as competições europeias e com uma luta acesa pela manutenção que culminou na descida de divisão do Tondela e da B-SAD e estando ainda o Moreirense a lutar para se manter na elite do futebol português e o Chaves a tentar o regresso aos relvados da 1a Liga.

Entre as 18 equipas e um total de 525 jogadores que pisaram os relvados da Liga BWIN, apontamos aqui oito jogadores que excederam as expectativas e que foram as principais revelações da Liga BWIN 2021/2022.

Rodrigo Abascal – 28 anos – Defesa Central – Uruguai – Boavista

Rodrigo Abascal nasceu em Montevideu, jogou vários anos no CA Fénix e depois no Peñarol, somando no total 40 jogos pelo histórico uruguaio. O defesa central chegou apenas esta temporada ao Boavista e assumiu-se como um dos melhores centrais em Portugal excluindo o top-4. Abascal caracteriza-se por ser um jogador muito competente defensivamente e ofensivamente é um jogador que através da qualidade de passe ajuda na manobra ofensiva da sua equipa.

No momento ofensivo, caracteriza-se por efetuar passes curtos e quando tem poucas opções, passes longos, quer em profundidade, quer em diagonal ou passes entrelinhas de forma a entrar no bloco adversário. Desta forma a sua preponderância ofensiva permite que a sua equipa ganhe metros, ultrapassando o bloco adversário. Defensivamente, é um jogador agressivo, forte no desarme e na antecipação. O sistema em que o Boavista atua tira partido das suas melhores características (5 defesas), permitindo ter liberdade ofensiva e esconder algumas das suas lacunas defensivas, principalmente em termos de velocidade, com os restantes defesas a garantirem coberturas, bem como a velocidade de movimentos.

Zé Carlos – 23 anos – Lateral Direito – Portugal – Gil Vicente

Zé Carlos chegou ao SC Braga em 2020, depois de duas temporadas e meia como sénior pelo Leça e meia pelo Leixões, clube onde foi formado. O jovem lateral, que viu a sua carreira subir de forma meteórica nos últimos anos, cumpriu 10 jogos pela equipa A do Braga em 20/21, mas foi esta temporada, ao serviço do Gil Vicente que ganhou notoriedade e conquistou, ao que tudo indica, um lugar no plantel do Braga na próxima temporada,

O jovem jogador é um lateral com um bom poder físico e muito competente quer a atacar quer a defender. É muito sólido e eficaz no momento ofensivo, revela qualidade a progredir a bola e na chegada ao último terço, mostra um bom passe e cruzamento e capacidade para fazer preencher bem o corredor. No momento defensivo, o lateral é muito seguro e competente ao nível do posicionamento e também dos duelos. Por fim, Zé Carlos é um lateral com muita qualidade, competente nos dois momentos do jogo e com qualidade para se afirmar no onze titular do SC Braga na próxima temporada.

Gaius Makouta – 24 anos – Médio Centro – Congo – Boavista

Makouta chegou ao futebol português em 2017 vindo da Irlanda e chegou a fazer duas temporadas na segunda liga, pelo Covilhã e pelo Braga B. No entanto, nas últimas duas temporadas (19/20 e 20/21) esteve emprestado pelo Braga a um clube da Bulgária, onde teve menos visibilidade. No último mercado de verão o Boavista pagou 300 mil euros ao Braga pelo jogador, que foi uma das peças mais importantes dos Axadrezados e assumiu-se como um dos melhores médios do campeonato fora da órbita do top-4.

Makouta é um médio centro que se destaca pela qualidade na condução de bola, na saída da pressão e no passe, seja ele curto, longo ou entre-linhas. É um médio que realmente acrescenta valor ao momento ofensivo da sua equipa, sendo bastante útil para progredir a bola. No entanto, Makouta revela-se menos desenvolvido no momento defensivo e tem de procurar ser mais agressivo na reação à perda e na recuperação. Por fim, o médio do Boavista assumiu-se como titular indiscutível no meio-campo dos axadrezados e mostra características técnicas e físicas para poder chegar a um patamar superior.

Vitinha – 22 anos – Médio Centro – Portugal – FC Porto

Depois de um empréstimo ao Wolves, Vitinha voltou ao FC Porto, quase de forma inesperada, para assumir um papel de protagonismo, tirando até a titularidade a Sérgio Oliveira. O jovem formado nos azuis e brancos somou um total de 47 jogos pelos Dragões esta temporada, 30 deles para o campeonato, e foi uma das grandes figuras de um transformado Porto de Sérgio Conceição, que conquistou a Dobradinha.

Ao lado de Mateus Uribe, Vitinha mostrou toda a sua qualidade no controlo da bola e no passe, e deu ao jogo do Porto muito critério, fluidez e sobriedade no momento ofensivo. Todas estas características já eram reconhecidas ao jogador portista, que conseguiu juntar a isto muita competência na reação à perda e no momento defensivo, aspeto no qual cresceu de forma exponencial esta temporada. Vitinha foi uma das grandes revelações de um Porto que bateu o recorde de pontos no campeonato, assumiu-se como um dos melhores jogadores a jogar em Portugal e conquistou até o seu espaço na Seleção Nacional.

André Franco – 24 anos – Médio Ofensivo – Portugal – Estoril

O jovem formado no Sporting, que chegou ao Estoril em 2018 para representar a equipa sub-23, já havia tido algum tempo de jogo na última temporada (20 jogos, 1017 minutos, 1G, 4A), e esta temporada teve um crescimento enorme, fez 33 jogos, registou 11 golos e 4 assistências, foi a principal figura de um Estoril que fez uma excelente campanha sob o comando de Bruno Pinheiro no regresso ao primeiro escalão do futebol português e é talvez a maior revelação de todo o campeonato.

O jovem médio ofensivo de 24 anos destaca-se pela forma como se posiciona entrelinhas para receber a bola, pela qualidade do primeiro toque e na definição. Franco é muito forte tecnicamente e, para além da qualidade de passe e a visão de jogo, revelou-se também muito desenvolvido ao nível da movimentação ofensiva e visão de jogo. André Franco foi a grande figura de uma das equipas sensações do campeonato, foi provavelmente o jogador com maior crescimento esta temporada e muito dificilmente permanece no Estoril mais um ano, sendo já associado a uma transferência para Turquia, segundo o que é noticiado pela imprensa.

Ricardinho – 23 anos – Extremo Esquerdo – Portugal – Santa Clara

Ricardinho fez quase toda a sua formação nos escalões jovens do FC Porto até sair para o Padroense, ainda dentro da órbita portista, e depois para o Rio Ave. O jovem de Santa Maria da Feira não conseguiu o seu espaço no clube vila-condense e rumou ao SC Praiense. Pouco tempo depois despertou o interessa do Santa Clara, que o contratou e emprestou por um ano ao Torreense. Esta temporada, no seu primeiro ano na Primeira Liga, Ricardinho fez 32 jogos e registou 5 golos e 2 assistências.

Ricardinho é um extremo que gosta de pisar terrenos interiores. Mostra um bom leque de recursos técnicos, é forte no drible e a sair da pressão com bola controlada, tem qualidade no último passe e também no remate. O jovem atacante ainda tem que limar vários aspetos do seu jogo, nomeadamente a movimentação ofensiva, mas revela pormenores interessantíssimos e mostrou um rendimento bastante positivo naquilo que foi a sua primeira época na Primeira Liga.

Vitinha – 22 anos – Avançado – Português – SC Braga

Vitinha é um dos raros casos de um jogador português que chega à elite do futebol português sem nunca passar pelos três grandes na formação. O jovem de Cabeceiras de Basto representou o modesto Águias de Alvite da distrital de Braga até 2017, ano em que se juntou ao SC Braga, tinha então 18 anos. O avançado português estreou-se a temporada passada, mas foi na presente temporada que se destacou, marcando um total de 14 golos (dos quais 7 foram no campeonato) e foi uma das peças importantes de um Braga que chegou às meias-finais da Liga Europa.

Vitinha é um avançado com uma boa estampa física – 1,84m, forte e móvel, que se destaca pela agressividade e atitude competitiva que coloca no jogo. O jovem do SC Braga é um avançado com muita versatilidade, capaz de dar explorar a profundidade, mas também de jogar em apoio. Não obstante, é um jogador com qualidade técnica, capaz no 1v1, mostra uma boa movimentação e também qualidade na hora de finalizar. Para concluir, Vitinha fez uma boa temporada e mostra muito potencial para crescer e se afirmar como uma figura de destaque no SC Braga, especialmente com uma eventual saída de Ricardo Horta.

Fran Navarro – 24 anos – Avançado – Espanha – Gil Vicente

Depois de Toni Martínez e Mario González, Fran Navarro foi o mais recente avançado espanhol a revelar-se no futebol português. O avançado espanhol foi formado no Valência, mas nunca conseguiu afirmar-se no plantel da equipa principal, e depois de ter estado emprestado na Bélgica, transferiu-se para Barcelos a custo zero. Navarro chegou quase como um desconhecido, mas acabou a temporada com 16 golos marcados e como uma das grandes figuras de um surpreendente Gil Vicente que garantiu um lugar nas competições europeias.

Navarro destaca-se pelo seu sentido de baliza e faro de golo, revelando uma movimentação ofensiva de excelência. O avançado espanhol é muito inteligente na forma como ataca o espaço, na área ou nas costas da linha defensiva, e revela frieza e competência na hora de finalizar, o que consegue complementar com qualidade a segurar a bola e associar-se com os colegas. Para terminar, Fran Navarro fez uma excelente temporada, terminou em 4º lugar na lista de melhores marcadores, só atrás de Darwin, Taremi e Sarabia, e é mais um jogador pronto para dar o salto.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.



Related Posts