Menu Close

Liga Revelação – Melhores XI’s

A ProScout analisou os melhores XI’s das duas séries da Liga Revelação. São 22 jovens que apresentaram um rendimento acima da média ao longo de toda a prova e que podem ambicionar a outros palcos no futebol português.

Série Apuramento Campeão

Lukas Hornicek – SC Braga – Guarda Redes – 18 anos

O guardião checo de 18 anos chegou a Braga na temporada passada para representar os juniores da equipa minhota. Esta temporada alinhou por 19 vezes na equipa Sub-23 e sofreu 16 golos. O guarda redes de 1,97m custou 1M€ aos minhotos e tem evoluído de forma evidente no seu jogo. Forte no controlo do jogo aéreo e na saída a cruzamentos, Hornicek demonstra ter uma grande capacidade física e presença na baliza. Excelentes reflexos e agilidade para um jovem com a sua estatura física. Tem qualidade no 1×1 defensivo e a defender penalties. Com bola é um guarda redes seguro e que oferece qualidade na primeira fase de construção com bom jogo de pés e uma distribuição com critério. O jovem formado no FK Pardubice é uma das grandes apostas do SC Braga para o futuro da sua baliza.

Tiago Manso – GD Estoril Praia – Defesa Direito – 21 anos

Recrutado na época anterior ao Sintrense do CP, o jovem lateral de 21 anos, revelou-se uma peça fulcral no setor defensivo da sua equipa tendo sido utilizado em 21 dos 22 jogos disputados na corrente temporada. É um jogador intenso e com uma boa capacidade de dividir e disputar duelos no momento defensivo, conseguindo também destacar-se ofensivamente onde oferece variabilidade de soluções à sua equipa, sendo capaz de jogar em largura, ou em zonas interiores, bem como em ambos corredores com rendimento muito semelhante. A sua consistência exibicional ao longo da temporada é outro fator que nos leva crer que a curto prazo estará certamente na equipa principal ou num outro clube de patamar competitivo semelhante.

Bernardo Vital – GD Estoril Praia – Defesa Central – 20 anos

Aos 20 anos e após ter cumprido boa parte do seu processo de formação ao serviço do GD Estoril Praia, estreou-se esta temporada pela equipa principal dos “canarinhos”, onde realizou 4 partidas, 2 delas como titular na excelente campanha que a equipa realizou na Taça de Portugal e outras 2 como suplente utilizado na II Liga. Já na Liga Revelação completou 13 partidas, e onde se assume como um líder, sendo um dos capitães de equipa. É um jogador com boas capacidades física para a posição (1,87m) e que apesar de não ser especialmente agressivo no momento defensivo, revela ser bastante inteligente e com boa leitura que lhe permite muitas vezes antecipar o que vai acontecer e consequentemente recuperar a bola. Com bola é um jogador que vem em constante evolução sendo capaz de oferecer uma circulação segura à equipa, bem como um passe interior para dentro do bloco adversário, sem medo de errar, e ainda progredir com bola de forma a atrair pressão e libertar companheiros. Jogador que vem sendo opção na equipa principal, é certamente outro que dentro da lógica do processo da turma do GD Estoril, não deverá tardar a sua afirmação nos escalões profissionais portugueses.

Cláudio Silva – FC Famalicão – Defesa Central – 20 anos

Defesa central português da geração de 2000, passou por vários clubes históricos na formação, antes de chegar a esta equipa do Famalicão Sub-23, na época passada, nomeadamente o Boavista, Vitória FC e FC Porto, onde fez parte da equipa vencedora da Uefa Youth League em 2018/2019. Conta também com um campeonato nacional de juniores no seu palmarés. Nesta edição 2020/2021 da Liga Revelação fui um dos jogadores mais utilizados pelo Famalicão, tendo acumulado 21 jogos na competição. Primeiramente central pelo lado esquerdo, é um jogador com um perfil atlético muito interessante para a posição, tendo boa velocidade e agilidade. É dominador no jogo aéreo, devido à boa capacidade de impulsão e timing de salto. Demonstra boa qualidade no capítulo do desarme, especialmente em lances onde recorre ao ‘carrinho’. Destaque também para a habilidade em executar passes longos com o seu pé esquerdo e para a grande preponderância que tem nos lances de bola parada defensiva e ofensiva.

Leonardo Buta – SC Braga – Defesa Esquerdo – 18 anos

O jovem lateral de 18 anos (geração de 2002), internacional pelas seleções jovens nacionais, encontrou no SC Braga o clube ideal para passar a reta final do seu processo de formação, estando no clube desde o escalão de juvenis. Antes disso passou pelas escolhinhas do Benfica e pelo Anadia. Esta época foi a sua primeira no escalão de Sub-23 e muito provavelmente será a última, pois o seu nível exibicional já pede outro estímulo e visto que também já apareceu na equipa B do Braga, que é uma das favoritas do Campeonato de Portugal a subir de divisão, se tudo correr de feição, na próxima época Leonardo Buta estará a disputar a II Liga. No total realizou até ao momento 23 jogos na época – 22 na Liga Revelação e 1 no Campeonato de Portugal, pela equipa B. É um jogador que fisicamente tem características de elite para a posição de lateral – aceleração, velocidade de ponta e resistência. É um jogador também com alguma capacidade de choque nos duelos corpo a corpo. Tecnicamente destaca-se pelo drible e pela condução de bola, sendo esse mesmo o ponto mais forte do seu jogo. Demonstra também uma capacidade acima da média em cruzamento com o pé esquerdo, com a bola sempre a sair muito tensa da sua bota. Destaque também para o bónus de ser um bom marcador de bolas paradas. É, sem dúvida, um dos jovens com maior potencial de toda a Liga Revelação. Não deverá demorar muito até aparecer também nas contas da equipa principal do SC Braga.

Ryan Teague – FC Famalicão – Médio Centro – 19 anos

Contratado na época anterior aos australianos do Sydney FC, foi na presente temporada, e após um período de adaptação ao novo contexto, que o internacional jovem australiano conseguiu mostrar todo seu talento e potencial. Utilizado em 19 partidas, foi peça fundamental no meio-campo famalicense. Competente e inteligente defensivamente, importante nos equilíbrios, com capacidade de se posicionar grande parte do tempo de forma correta, é com bola e na construção que o médio-defensivo de 19 anos se destaca dos demais. Sendo a referência e imprescindível à equipa nesse momento ofensivo, oferece uma saída limpa, muitas vezes a 1/2 toques, tendo capacidade ver “mais” que os colegas e fazer jogar a equipa.

Afonso Valente – GD Estoril Praia – Médio Centro – 20 anos

É o motor do meio campo e de todo o jogo da turma canarinha, um médio box-to-box, tem muita intensidade com e sem bola, é o cérebro de toda a equipa e é ele que assume a batuta e os ritmos de jogo da sua equipa. Batedor de bolas paradas, tem um bom número de assistências esta época, não se esconde nos momentos de pressão e a equipa confia no seu capitão. É um médio muito equilibrado taticamente, defensivamente é muito forte a posicionar-se e a antecipar-se, com excelente capacidade no desarme. Com bola joga sempre de cabeça levantada. Claramente um jogador que tem potencial para ser, no mínimo, o futuro do Estoril.

André Ricardo – FC Famalicão – Médio Ofensivo – 20 anos

Médio ofensivo de 20 anos que tem sido um dos destaques da equipa Sub-23 do FC Famalicão. Actuando como organizador de jogo na táctica de 4-2-3-1 habitualmente usada pelos famalicenses, demonstra excelentes índices em condução de bola e assume um papel preponderante na manobra ofensiva da sua equipa jogando a partir do centro do terreno, mas procurando também os flancos com regularidade e qualidade. Tecnicamente é um jogador já refinado para a idade, uma vez que para além da condução de bola, é forte no drible, executa com qualidade e fiabilidade quando se encontra sob pressão e executa com facilidade acções de média/alta dificuldade com ambos os pés. Tendo sido titular em 20 jogos e apontado 11 golos até ao momento, é um jogador que se encontra preparado para dar rendimento em contextos competitivos superiores.

Vando Félix – Leixões SC – Extremo Esquerdo – 18 anos

Foi ao longo desta edição da Liga Revelação consistentemente um dos melhores jogadores do plantel do Leixões que acabou em 2º lugar na competição. Ao todo somou 18 jogos e contribuiu com 2 golos. Conta também já com um jogo ao serviço da equipa principal do Leixões, na II Liga. É um extremo esquerdo com grande capacidade de aceleração e agilidade, que gosta de ter bola e de partir para cima do adversário. É um desequilibrador nato, sendo muito forte em situações de 1×1 ofensivo. É também muito forte em momentos de condução, acelerando muito o jogo e carregando a equipa para a frente. Mostra também potencial para poder ser mais influente dentro de área e contribuir com mais golos para a sua equipa. Aos 18 anos, o jogador da Guiné-Bissau tem um futuro muito risonho pela frente.

Chiquinho – GD Estoril Praia – Extremo Direito – 21 anos

Cumpriu a sua formação com passagens por Sporting CP, CD Tondela e GD Estoril Praia. Leva já 21 presenças na equipa principal do Estoril e 4 presenças na Seleção Portuguesa Sub-20. Esta temporada, conta com 12 jogos pelos Sub-23 e 7 golos (2 hattricks consecutivos). É um extremo velocíssimo e altamente desequilibrador que pode jogar em qualquer uma das alas. Sempre foi forte no 1×1 com excelente capacidade de drible e na forma como explora a profundidade das defesas adversárias fazendo uso da sua velocidade e aceleração. Neste momento, notam-se uma evoluções físicas e musculares que, não prejudicando a sua velocidade, têm permitido alicerçar as suas virtudes técnicas e tácticas. Tem juntado cada vez mais ao seu arsenal: recepções orientadas, definição melhorada, finalização refinada, marcação de livres directos. Tendo em conta a sua utilização regular, inclusivamente na equipa A, e os saltos evolutivos que tem tido, será expectável, que dentro em pouco esteja a mostrar as qualidades ao mais alto nível no nosso campeonato.

Rodrigo Gomes – SC Braga – Avançado – 17 anos

A joia da coroa do SC Braga joga na Liga Revelação. Ainda só tem 17 anos é 1º ano de júnior mas joga como gente grande, sendo que até já somou minutos na equipa principal por seis vezes. O SC Braga tem motivos para depositar confiança neste craque, joga como extremo e como segundo avançado. Refinado com bola, muito bom na tomada de decisão no último terço. Gosta de vir atrás pegar no jogo, mas ataca com muita inteligência as costas da defesa, sendo que tem classe no último passe e frieza no momento de rematar. Tivesse ele passado mais tempo na equipa de Sub-23 e provavelmente teríamos a turma bracarense na luta até ao fim na Fase de Campeão e com mais golos de Rodrigo Gomes. Jogador internacional pelas seleções jovens, deverá ser uma aposta segura do futebol português.

Série Apuramento Taça Revelação

Raphael Aflalo – Portimonense SC – Guarda Redes – 24 anos

Guarda redes brasileiro que chegou esta temporada para representar o Portimonense depois de uma passagem pelo CD Aves, onde chegou a alinhar na I Liga. Já contava com experiência no contexto de Sub-23 na época anterior e este ano fez 26 jogos, onde sofreu 31 golos. Foi um dos principais responsáveis pela campanha do Portimonense na Série de Apuramento para a Taça Revelação pela sua qualidade e capacidade de defender a sua baliza. É um jogador com uma estatura física alta (1,90m), com bons reflexos e agilidade dentro dos postes. Forte no 1×1 com boa cobertura e saídas pelo chão. Tem uma reposição de bola longa e com eficácia de passe. Aos 24 anos é um guarda redes que tem vindo a ganhar destaque nos Sub-23 do Portimonense e que pode aparecer num contexto de II ou I Liga em breve.

Hevertton – Sporting CP – Defesa Direito – 20 anos

Lateral brasileiro que está a cumprir a sua décima temporada nos leões, tendo assinado contrato profissional em Março de 2019, ficando assim com uma cláusula de 45 milhões. Com 20 anos, o lateral e capitão leonino assume-se muito competente no timing de desarme, fisicamente forte e bastante veloz. À imagem do que as grandes equipas procuram para jogadores desta posição, é preponderante o envolvimento do mesmo no processo ofensivo, quer em movimentos interiores ou em combinações com o extremo junto à linha.  É um jogador no qual a estrutura leonina deposita grande confiança e pode vir a ser alternativa a Porro, assim que este der o salto para um grande clube europeu dos Big 5.

Jorge Silva – Boavista FC – Defesa Central – 22 anos

Jorge Silva tem encontrado nesta liga alguma estabilidade e tempo de jogo que necessitava. Ainda no Boavista por empréstimo da Lazio, Jorge tem provado que pode ser uma opção na equipa principal dos axadrezados. Conta com 2 golos marcados esta temporada. Agressivo na procura da bola, apesar de não ser muito alto para um defesa central com 1,84m consegue muitas vezes ganhar disputas pelo ar. Com bola está confortável que chegue. Só o futuro dirá o destino deste jovem central, se irá de novo sair do país para regressar à Lazio ou passar por outras paragens, ou ainda se fica por Portugal, mas a continuar a ter esta regularidade de jogo é um jogador certamente para ter debaixo de olho.

Filipe Relvas – Portimonense SC – Defesa Central – 21 anos

Jovem defesa central de 21 anos. Natural de Espinho, clube onde fez boa parte do seu processo de formação. Após uma temporada como indiscutível no FC Pedras Rubras (Campeonato de Portugal), cumpre a primeira época ao serviço do Portimonense. É um jogador que se destaca pela sua envergadura física, que o torna forte no jogo aéreo e duelos. É ainda relativamente rápido no controlo da profundidade e muito concentrado no momento defensivo. Tem boa capacidade de passe longo e procura sempre resolver os lances defensivos de forma que a equipa mantenha a posse de bola. Foi o jogador de campo do Portimonense mais utilizado na Liga Revelação e o segundo melhor marcador da equipa com 5 golos apontados.

Rafael Rodrigues – SL Benfica – Defesa Esquerdo – 19 anos

Jovem lateral do Benfica tem surpreendido pela positiva nesta edição da Liga Revelação Sub-23, com 21 jogos e 1 golo feito, vai na sua 2ª época a jogar neste escalão, tendo na época passada feito 15 jogos. Desde 2014 na formação do Benfica, Rafael tem encontrado nos Sub-23 um palco para se mostrar. Lateral que joga muito pela certa, comete poucos erros e com bola mostra uma rápida e boa tomada de decisão, consegue usar o pé direito como recurso no passe e também pode alinhar como lateral direito. Defensivamente é competente, geralmente bem posicionado, é agressivo e até mesmo pelo ar mostra-se um jogador competente dando uso aos seus 1,82m de altura. Rafael é um nome que poderá surgir nas contas da equipa principal da Luz no futuro se continuar a mostrar este nível.

Rafael Brito – SL Benfica – Médio Defensivo – 19 anos

Jovem médio que está desde oito anos a equipar de águia ao peito. Revelou sempre ser muito precoce na sua evolução jogando, quase sempre, em escalões acima do seu. Fez 11 jogos e 2 golos nesta edição da Liga Revelação Sub-23. Conta já com várias internacionalizações nos vários escalões ao serviço da selecção nacional. É um atleta que aos 19 anos, apresenta já, uma boa estampa física (1,83m de altura). Na formação, já actuou em todas as posições defensivas, mas tem se afirmado, tanto na equipa de Sub-23 como na equipa B, como médio defensivo, isto demonstra polivalência, versatilidade, adaptabilidade e boa leitura táctica. Tem revelado ser um médio defensivo com grande raio de acção, boa passada e boa capacidade de pressão sobre o adversário. Para além disso, tem mostrado possuir bons argumentos técnicos ofensivos e defensivos sendo capaz de assegurar, tanto os equilíbrios defensivos, como uma saída de bola com critério. É um dos jovens em que os benfiquistas depositam maiores esperanças para, um dia, poder jogar na equipa principal. Para já, parece estar no caminho certo para lá chegar.

Reko Silva – Portimonense SC – Médio Centro – 21 anos

Fez a sua formação no Gil Vicente FC e SC Braga tendo sido transferido em definitivo para o Portimonense SC. É um dos mais experientes desta Liga Revelação Sub-23 sendo que, o ano passado, chegou a realizar 12 jogos na equipa principal do CD Aves. Tem apenas uma internacionalização no escalão Sub-20. Esta temporada teve uma utilização muito regular, contando com 22 jogos efectuados (17 a titular), 3 golos e 1 assistência. É um jogador que pode actuar tanto descaído sobre uma das alas ofensivas ou mais pelo centro do terreno. Onde quer que actue, ele é um “playmaker”. Gosta de jogar prático, a 1 ou 2 toques, mas isso não quer dizer que seja simples, pois quando a bola sai dos seus pés geralmente vai com critério. Tem um pé esquerdo com grande qualidade, com o qual, tanto consegue vislumbrar passes de rotura para os colegas, como o buraco da agulha por onde a bola passa numa bola parada. Depois de ter estado na equipa principal do CD Aves, esta época poderá parecer, um passo atrás na carreira. Nada disso! Mostra a necessidade de um jogador jovem consolidar os seus processos para dar passos seguros daqui em diante.

Martim Neto – SL Benfica – Médio Centro – 18 anos

Nascido em 2003 (sub-19 de 1º ano), foi aposta na equipa Sub-23, onde revelou bastante capacidade e qualidade ao longo dos 21 jogos onde foi utilizado, sendo que nesta parte final foi, como reconhecimento da sua evolução e bom trabalho, promovido à equipa B e onde já actuou por 3 ocasiões. Possui características físicas e técnicas que se enquadram num perfil de médio bastante requisitado e procurado actualmente. Com 1,85m, é um jogador que no momento defensivo pode ainda evoluir bastante, nomeadamente na utilização das suas capacidades físicas nas disputas dos duelos, podendo ainda aumentar bastante os seus índices de agressividade e intensidade. Ofensivamente é claramente diferenciado. Excelente capacidade para receber orientado, jogar a 1 toque, perceber os momentos e aquilo que o jogo necessita (pausar/acelerar), criatividade e último passe são algumas das características, que o jovem que representa o SL Benfica desde os 13 anos, oferece à sua equipa. Com apenas 1 golo na actual temporada é um dos aspetos que também tem margem para progredir, nomeadamente a sua capacidade de chegar a zonas de finalização e de ser assertivo nesse momento, uma vez que no futebol moderno, na sua posição, essa capacidade torna-se num elemento diferenciador do rendimento individual dos atletas. Claramente um dos jovens com mais potencial que actuou esta temporada na Liga Revelação e que, a continuar o seu processo evolutivo de forma normal e constante poderá ser visto em patamares competitivos bastante superiores.

Henrique Pereira – SL Benfica – Extremo Esquerdo – 19 anos

Extremo de 19 anos, ainda com idade de júnior. Longo percurso na formação do Benfica, com muitos golos apontados ao longo dos vários escalões. Jogador com grande capacidade de desequilíbrio individual. Muito ágil e com recursos técnicos muito interessantes. A velocidade que possui tornam-no um jogador forte no 1×1 e no ataque ao espaço na profundidade. Joga preferencialmente no corredor esquerdo, mas tem versatilidade para poder jogar em várias posições do ataque. Revela ainda alguma inconsistência ao nível dos timings de decisão com bola, fator que pode elevar o seu jogo para outro patamar. Realizou 22 jogos na Liga Revelação, marcando 1 golo.

Bruno Tavares – Sporting CP – Extremo Direito – 18 anos

Formado em Alcochete, este extremo direito que dá agora nas vistas na Liga Revelação, é um jovem muito conhecido no panorama nacional por virtude do seu enorme talento. Também pode jogar como extremo esquerdo. Tem um pé esquerdo de excelência, que utiliza muito bem no remate, cruzamento e bola parada, mas também uma visão de jogo acima da média. Internacional pelas camadas jovens de Portugal desde a seleção Sub-15, o canhoto de 18 anos procura agora o seu espaço nas opções de Rúben Amorim para a próxima temporada, algo que não se avizinha fácil, dada a feroz concorrência que existe no plantel.

João Resende – SL Benfica – Avançado – 18 anos

Esteve 4 épocas no Vitória SC e os seus números impressionaram os responsáveis benfiquistas desde cedo. Chegou a temporada passada aos juvenis do SL Benfica e em 19 jogos marcou uns impressionantes 24 golos. Com apenas 18 anos, é o goleador de serviço da equipa Sub-23 dos encarnados, tendo apontado 7 golos em 12 jogos. É um jogador rápido, que explora muito bem a profundidade e tem um posicionamento excelente dentro da área. Finaliza com muita eficácia, nomeadamente com o seu pé dominante (direito) e de cabeça. O próximo passo deverá ser na equipa B, sempre de olho na equipa principal, sendo que um empréstimo na I Liga não deverá ser posto de lado.

Artigos escrito por: Alexandre Araújo, Bruno Arrepia, David Almeida, Diogo Castela, Diogo Silva, Gutti Soares, João Tavares e Miguel Palma.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.