Menu Close
[:pt]

Terminou mais uma edição do Mundial Sub-20 organizado na Coreia do Sul. Inglaterra foi a seleção vitoriosa este ano ao bater a Venezuela numa final digna de nome, apesar da vitória curta por 1-0. Os ingleses conquistaram o seu primeiro título neste escalão, numa competição repleta de jovens talentos que prometem dar que falar no futuro.

xi mundial u20 2017

GR – Wuilker Faríñez – 19 anos – Venezuela – Caracas FC

Faríñez é o excelente guardião da seleção venezuelana que neste Mundial chegou à final da competição. Apesar de não ser muito alto, consegue através da sua agilidade e elasticidade ser um obstáculo muito difícil de transpor, deixando os seus colegas de equipa com segurança suficiente para se encarregarem de brilharem na fase ofensiva. Este jovem guarda-redes é bastante seguro entre os postes, revela uma atitude e liderança pouco comum para a idade e mesmo fora dos postes consegue dominar e impor-se aos demais.

DD – Diogo Dalot – 18 anos – Portugal – FC Porto

Dalot é um dos maiores talentos do FC Porto e da sua geração na seleção portuguesa. Um vaivém constante pelo corredor direito que revela elevada competência nas transições de etapa, assim como nas duas fases do jogo. É muito seguro a defender, revelando um posicionamento inteligente e acertado para desarmar os oponentes. Consegue aliar a estas características de defesa uma enorme capacidade ofensiva, com um pulmão inesgotável e uma qualidade técnica de fazer inveja a muitos médios e avançados.

DC – Jake Clarke-Salter – 19 anos – Inglaterra – Chelsea FC

Clarke-Salter é um central de 1,88 metros de altura e que atua já no Chelsea, sendo que conta também com um empréstimo ao Bristol Rovers das divisões secundárias inglesas. Apesar da elevada estatura, Jake é um defesa bastante rápido, que consegue não só ser implacável na marcação individual, mas também ser forte a nível das coberturas defensivas aos colegas ou mesmo a jogar numa defesa em profundidade. A nível do passe revela um à vontade bastante grande, decidindo bem e rápido e garantindo, portanto, uma construção baixa muito eficaz à sua equipa.

DC – Edson Alvaréz – 19 anos – México – CF América

Alvaréz é um central não muito alto para a posição, mas com uma versatilidade pouco comum a nível das suas características. Rápido, excelente a ler o jogo e com um posicionamento quase perfeito. O defesa ‘azteca’ controla a linha defensiva como se de um batalhão se tratasse, sempre disciplinado e coordenado. É agressivo e forte no jogo aéreo, conseguindo impor-se pelo ar, mas também ao ter a bola nos pés e saindo a jogar de forma calma e composta.

DE – Olivier Boscagli – 19 anos- França – Nice

Tapado no Nice pelo craque lusitano Ricardo Pereira, Boscagli ainda não se consegui impor no 11 titular da sua equipa francesa, contudo, na seleção sub-20 esta jovem promessa revelou ter um potencial e qualidade imediata que fazem supor que poderemos ter aqui caso sério para o futuro da lateral esquerda gaulesa. É um ala bastante rápido e incisivo, evoluído tecnicamente a nível da condução de bola e drible, com um pé esquerdo capaz de tirar cruzamentos quer na linha de fundo, quer mais pelo centro do terreno.

MC – Yangel Herrera – 19 anos – Venezuela – Manchester City

Herrera é a meu ver o MVP deste torneio. É um touro com pés de mágico que a cada lance revela um talento tão grande que já fez o Manchester City caçar esta promessa venezuelana. Médio super completo, forte a recuperar bolas, incisivo nas transições defensivas garantindo sempre o equilíbrio da sua equipa nos dois momentos do jogo. O mais curioso é perceber como Herrera consegue aparecer tanta vez à entrada da área adversária, quase como um “10”, criando oportunidades de golo e garantindo fluidez na etapa de criação.

MC – Amara Conde – 20 anos – Alemanha – Schalke 04

Podia ser um clone de Kanté, mas neste caso quem está em campo a brilhar é Amara Conde, jogador alemão de 20 anos que atua no Schalke 04. Pode jogar como médio-defensivo num sistema de duplo pivô, mas é como “8” que esta máquina revela todo o seu potencial bélico. Consegue encher o campo e parece quase um médio omnipresente, estando por todo o lado a tentar recuperar bolas ou a apoiar no ataque. A dinâmica e intensidade deste jogador é muito interessante, parecendo até estranho o porquê de não ser melhor aproveitado pelo seu clube.

MO – Amine Harit – 19 anos – França – Nantes

Harit é o grande maestro da seleção sub-20 gaulesa, sempre com uns pés de veludo a distribuir jogo de forma criativa e pautada. Jogador de pequena estatura, mas enorme talento, este pequeno génio de ascendência marroquina foi um dos que mais brilhou neste torneio na Croácia. Revela uma tomada de decisão fantástica, que conjugada com a sua técnica acima da média rompe com as linhas defensivas com os seus passes e movimentos na fase ofensiva. Caso consiga ganhar uma maior dimensão nas transições de etapa defensivas, Harit pode ser um dos diamantes gauleses mais brilhantes por lapidar.

ED – Ademola Lookman – 19 anos – Inglaterra – Everton

Velocidade é a característica que mais sobressai em Lookman, extremo que atua no Everton e faz já despertar a cobiça dos outros colossos de Inglaterra. Apesar de andar sempre a ziguezaguear pelo corredor, Ademola consegue ter um controlo de bola suficiente para não se perder e dar seguimento às jogadas. É muito vertical e procura muitas vezes explorar o corredor central com diagonais de rotura.

EE – Adalberto Peñaranda – 20 anos – Venezuela – Málaga

Peñaranda foi o jogador que mais perfume e talento esbanjou neste Mundial Sub-20. Apesar de nem sempre decidir da melhor forma, Penaranda tem uns pés dignos de poucos. Finta desconcertante, pormenores imprevisíveis e uma criatividade que encontra sempre uma solução onde ela parece não existir. Este extremo é um ‘globetrotter’, fazendo parte do consórcio dono de Watford, Granada e Udinese, mas tendo também já jogado pelo Málaga.

PL – Dominic Solanke – 19 anos – Inglaterra – Liverpool

Solanke tem dado muito que falar, quer por ter sido eleito o melhor jogador do torneio, quer pela recente transferência do Chelsea para o rival Liverpool. Este atacante, que passou já por um empréstimo no Vitesse, é um jogador muito móvel e explosivo, de elevada técnica na receção e controlo da bola. Combina muito bem com os seus colegas, garantindo quer os ataques de segunda vaga, quer bolas em maior profundidade para explorar as costas dos defesas com a sua velocidade reativa. Frente à baliza, Solanke demonstra ser implacável e frio, tendo na finalização o seu melhor atributo.

Destaque ainda para Riccardo Orsolini, melhor marcador da prova com 5 golos, Federico Valverde, médio uruguaio que conquistou o prémio de segundo melhor jogador do torneio e ainda, Freddie Woodman, guarda-redes inglês que foi considerado o melhor do Mundial Sub-20.

PL – Riccardo Orsolini – 20 anos – Itália – Juventus

Jogador que trocou o Ascoli pela Vecchia Signora por 6 milhões de euros e que foi o ‘pichichi’ deste Mundial Sub-20. Conhecido pelas suas fintas ludibriantes com que engana os defesas oponentes, assim como pelas suas constantes diagonais mortíferas. É um jogador com potencial, qualidade técnica e faro de golo.

MC – Federico Valverde – 18 anos – Uruguai – Real Madrid

Valverde pertence já aos quadros do Real Madrid e é um 8, vulgo ‘box-to-box’, bastante completo e dinâmico. Este uruguaio é um autêntico dínamo no meio campo da sua equipa, jogando e fazendo jogar. Não se esconde em nenhuma das fases do jogo, pressionando forte para recuperar a bola, mas também conduzindo o jogo e organizando a construção alta da selecção albiceleste.

GR – Freddie Woodman – 20 anos – Inglaterra – Newcastle

Woodman é o guardião eleito pela FIFA como o melhor ‘keeper’ deste torneio. Tem 1,90 metros de altura e um leque bastante bom de características morfológicas que lhe permitem grande agilidade entre os postes, mas também não se esconder no jogo aéreo. É um guarda-redes um pouco fraco a nível mental, mostrando por vezes diversos momentos de desconcentração e até confiança em excesso.

herrera

 [:]