Menu Close

Poderio ofensivo romano

A Roma iniciou a época 2020/2021 de forma muito positiva. Leva neste momento 10 jogos oficias com 6 vitórias, 3 empates e 1 derrota. Para a Serie A, em 7 jogos, perdeu o primeiro na secretaria 3-0, mas depois disso já conta com 4 vitórias e 2 empates (Juventus e AC Milan), sendo dos melhores ataques com 16 golos marcados só atrás de Atalanta e Sassuolo ambas com 18 golos marcados.

Na Liga Europa a história repete-se com 2 vitórias e um empate, sendo neste momento com 7 golos o melhor ataque do seu grupo e um dos  ataques mais eficazes da Liga Europa.

A equipa de Paulo Fonseca é uma equipa que não gosta de defender perto da sua baliza. Utilizam por norma um bloco alto ou médio-alto, dependendo da estratégia para o jogo e dependendo do adversário em questão.

Pressão alta

Com 546 interceções de bola e 617 recuperações, onde 147 foram efetuadas no meio campo do adversário, juntando-se os 815 duelos ganhos, tudo isto são fatores que demonstram uma forte atitude defensiva, fazendo que a transição ofensiva desta equipa seja muito forte.

Rápida reação à perda de bola

A equipa de Paulo Fonseca apresenta-se com estilo de jogo posicional, composto por inúmeras triangulações em todo terreno, quer seja durante a sua organização ofensiva quer seja construindo de trás pelo seu guarda-redes, com o objetivo forçar o adversário a abrir os espaços que a equipa deseja atacar.

Construção a partir do GR
Triangulações e golo
Dez passes e golo

Outra característica do jogo posicional romano, são os alas muito bem abertos, sendo estes uma constante linha de passe para os colegas de equipa e criando também uma grande incerteza nos adversários, obrigando-os a abrir os tão importantes espaços.

Alas bem abertos