Menu Close

Real Madrid: incapacidade no último terço esbarra no Anoeta

O Real Madrid empatou na sua estreia na La Liga. A jogar no Anoeta, frente à Real Sociedad, os blancos não foram além de um empate a zeros.

A ProScout tentou perceber o insucesso merengue no último terço, explicado com recurso a análise de vídeo, e a solução aparece em duas formas distintas.

  • Superioridade numérica desaproveitada por falhas de definição individual
  • Incapacidade em chegar perto da baliza

Importa realçar a estreia de Ödegaard a titular em jogos para o campeonato pelo Real Madrid, logo frente à sua anterior equipa. A entrada do norueguês para o 11 relegou Casemiro para o banco e o Real Madrid montou-se em 4x2x3x1, tanto em organização ofensiva como defensiva.

Falhas na definição

1.1 O Real atacava em 4×3 mas falhas na movimentação, sobretudo de Benzema e Rodrygo, impediram uma melhor definição do lance. O brasileiro devia abrir o campo para desfazer a linha de três defesas e obrigar Muñoz a persegui-lo, e Benzema em vez de ter procurado bola no pé, devia ter ido para o espaço. Ao aproximar-se do portador levou mais um defesa para onde estava a bola e quando a recebeu, já apertado, uma fraca receção impediu-o de fazer melhor.

1.2 Modric criou superioridade com um excelente passe vertical bem captado por Ödegaard. Criou-se uma situação de 6×4 mais perseguidor.  Aqui o ataque foi bem desenhado, Rodrygo deveria ter aproveitado os dois homens ao segundo poste para cruzamento alto, ou Benzema no apoio para jogar curto.

1.3 Lance muito bem trabalhado pelos madrilenos, mas um escorregão de Benzema impediu melhor. Um sintoma da falta de acerto do Real Madrid no último terço.

Incapacidade em chegar perto da baliza

Nos três clipes verificamos que existe um elevado número de jogadores do Real Madrid a atacar, mas sem grandes consequências práticas. O remate de longe acabou por ser uma solução muito utilizada, sobretudo na segunda parte, em que os blancos tiveram muitas dificuldades no assalto à área adversária. Pouca mobilidade e uma procura excessiva de jogo interior, exacerbada pela dominância do pé contrário dos dois extremos (Rodrygo procurou muitos movimentos interiores apesar de também se sentir confortável com o pé direito) e pela procura do espaço entrelinhas de Benzema, levaram a que fossem poucas as oportunidades de finalização dentro da área.

Nota para a organização coletiva da Real Sociedad no momento defensivo, que evitou situações de grande perigo no decorrer da segunda parte.

Entrada em falso no campeonato da turma de Zidane, a Real Sociedad volta a apresentar-se como candidato à Europa, neste regresso da La Liga.