Menu Close

Rúben Semedo: uma boa alternativa a Rúben Dias?

Rúben Semedo nasceu na Amadora, em Portugal, tendo nacionalidade cabo-verdiana. O seu processo de formação foi realizado, maioritariamente, ao serviço da equipa do Sporting, onde chegou a jogar pela equipa principal. Em 2014/2015 foi emprestado à equipa do Reus e, de seguida, à equipa do Vitória de Setúbal. Ao serviço de Jorge Jesus, pela equipa do Sporting, Semedo conquistou o seu espaço, tendo 47 participações na equipa principal, entre 2015 e 2017. Em 2018, a equipa do Villarreal comprou Rúben por 14 milhões, um valor significativo dado a má época que realizou. Com 23 anos viu-se obrigado a parar a sua carreira devido ao seu mau comportamento extra-futebol. Depois disto, regressou à equipa do Villarreal onde foi emprestado à equipa do Huesca, onde também não teve uma passagem feliz. Com isto, seguiu-se um empréstimo à equipa do Rio Ave. Em 2019, deixou de ser jogador da equipa do Villarreal para rumar à equipa grega do Olympiakos, num negócio de 4,5 milhões de euros. Ao serviço da equipa de Pedro Martins, realizou 45 jogos na sua 1ª época e, devido à evolução das suas capacidades, tem sido associado à equipa do Benfica.

Momento Defensivo

Rubén Semedo é um atleta que sobressai em campo devido à sua compostura física. Os seus 189 cm de altura fazem com que tenha facilidade em vencer os duelos aéreos defensivos e ofensivos. A sua presença é motivo de “alarme” para os adversários, pois é um jogador agressivo e imperial nas ações defensivas. As suas capacidades de leitura do jogo, aliadas à sua concentração, fazem de Semedo um elemento de segurança, capaz de se antecipar ao adversário, impedindo que este consiga receber a bola em condições para rodar. Com a linha defensiva alta, surge a necessidade de controlar a profundidade, aspeto em que Rúben é extremamente competente, pois é um jogador que se posiciona corretamente e que se desloca rapidamente.

Momento Ofensivo

Rúben é um jogador destro que ocupa a posição de defesa central, maioritariamente do lado direito. Quando tem a bola nos pés sente-se confortável para sair a jogar com ela controlada, sendo ele um defesa central, e dadas as suas qualidades técnicas, este é um jogador com qualidades acima da média. Além disso, tem facilidade em deixar a bola jogável para os seus colegas, o que permite manter a posse de bola. O momento da bola parada ofensiva é uma “dor de cabeça” para as equipas adversárias, dada a facilidade com que este tem em vencer os duelos aéreos e, com isto, criar oportunidades de golo.  

Ponto a melhorar

Nos chamados “jogos grandes”, quando o nível de competitividade aumenta, Rúben Semedo mostra-se com falta de confiança e retraído nas suas ações, cometendo vários erros. Exemplo disto são as suas abordagens com a bola nos pés, entregando a bola aos colegas de forma errada e pouco fluída, retardando a progressão da equipa.