Menu Close

SC Braga – Equipa Sombra

Cada vez mais o Braga se assume como 4º grande em Portugal e cada vez mais se aproxima de Porto, Sporting e Benfica em termos de desempenho. Nos últimos anos os bracarenses conseguiram sempre boas prestações no campeonato e também nas restantes competições nacionais, culminando na vitória de 2×0 frente ao Benfica na Final da Taça de Portugal da época 2020-2021.

Para além do bom desempenho dentro do campo propriamente dito, o Braga tem conseguido excelentes encaixes financeiros através da venda de ativos. Esta constante valorização do plantel e respetiva venda obriga por outro lado os bracarenses a recorrer constantemente ao mercado para preencher os lugares vagos deixados pelos jogadores que saíram.

Assim, segue-se uma pequena análise a quatro posições, abordadas por diferentes motivos, e alguns jogadores que seriam reforços interessantes para o SC Braga.

Defesa Central

Para esta posição o Braga tem atualmente vários jogadores no plantel, mas prevêem-se várias saídas e são poucos os jogadores com verdadeiro nível para assumirem com qualidade a titularidade na equipa de Carlos Carvalhal. Assim, seguem-se 3 hipóteses interessantes para os bracarenses.

Nahuel Ferraresi

Nahuel chegou ao futebol português pela primeira vez através do FC Porto B, no entanto, o defesa venezuelano não se manteve no plantel na temporada seguinte. Na última temporada, o jovem jogador de 22 anos esteve emprestado pelo Manchester City ao Moreirense, tendo realizado uma temporada bastante positiva. Assim, tal como referi, o jogador pertence ao grupo City mas é um jogador muito acessível à realidade do Braga.

Ferraresi é um central ainda jovem, é forte fisicamente, tendo uma boa capacidade de impulsão, velocidade e força no geral. Tecnicamente tem boa capacidade de passe e é forte na saída de bola em condução, no desarme e cabeceamento. No aspeto mais mental e tático do jogo, Nahuel ainda tem algumas lacunas, algo natural tendo em conta a sua idade, mas já apresenta uma capacidade de antecipação e leitura defensiva muito positiva. No geral, Nahuel Ferraresi é um central ainda jovem e ainda algo inexperiente, tendo ainda muita margem de progressão, pelo que é uma excelente solução para o SC Braga.

Para concluir a análise deste jogador fica aqui uma imagem com alguns dos dados, relativos à temporada 20-21, mais relevantes para a avaliação de um defesa central.

Mikel Villanueva

Mikel chegou à Europa em 2015 pelas mãos do Málaga e desde então andou em sucessivos empréstimos, nunca se tendo assumido na equipa principal do clube ao qual pertencia. Na temporada anterior, Villanueva transferiu-se a custo zero para o Santa Clara, ganhou destaque e é agora um dos bons ativos da Primeira Liga Portuguesa. O defesa central venezuelano já tem 28 anos, ainda assim pode ser uma opção bastante segura e é também um jogador acessível aos cofres dos bracarenses.

Villanueva é um defesa muito alto (1,92m) e também rápido, fazendo disso uma arma forte do seu jogo. Ainda assim, deve desenvolver um pouco mais a forma como utiliza o corpo de modo a aproveitar o melhor possível as suas características físicas. Defensivamente, Mikel apresenta um jogo aéreo bastante razoável, uma boa leitura defensiva e capacidade de antecipação e também de compensação ao colega. Para além disto, o defesa do Santa Clara é muito forte com os pés e representa uma enorme mais valia para a sua equipa nesse aspeto.

Por fim, fica aqui novamente uma imagem com alguns dados relativos à temporada transata que nos permitam ter uma ideia do que pode oferecer Mikel Villanueva.

Jemerson

Jemerson chegou à Europa em janeiro de 2016 para o Monaco. Jogou vários anos no clube monegasco e durante a sua estadia teve períodos com mais ou menos preponderância. No entanto, nas últimas duas temporadas ao serviço do clube do principado, Jemerson viu as suas prestações caírem drasticamente, pelo que foi vendido por um valor inferior a 1M€ para o Corinthians em 2020. Agora, poucos meses depois, o defesa central brasileiro de 28 anos está sem contrato e disponível para assinar por qualquer equipa. Para concluir, ainda que não se tenha afirmado totalmente na Europa, Jemerson fez temporadas bastantes positivas e pela relação custo-benefício seria uma excelente adição ao plantel do SC Braga.

Jemerson é um defesa forte no ar e nos duelos, apresentando, no entanto, alguns lapsos de concentração relativos ao posicionamento em relação à restante linha defensiva. Com bola, Jemerson é menos forte, mas cumpre o necessário. Com base nestas características, Jemerson não encaixa tão bem no modelo de jogo do Braga comparativamente aos dois jogadores anteriormente analisado, mas independentemente de tudo seria uma boa opção para os minhotos.

Para concluir a análise de Jemerson, fica aqui uma tabela estatística que compara as 4 temporadas nas quais realizou mais de 10 jogos no campeonato francês e que também nos permite perceber o pequeno declínio constante do jogador.

Ala Direito

Relativamente à época anterior, saiu Ricardo Esgaio e entrou Tiago Esgaio, mas os dois irmãos não estão ao mesmo nível e ainda que Tiago seja uma boa solução, para os objetivos que o Braga deseja alcançar pode ser algo curto. Assim, ficam aqui 2 soluções para esta posição que podem fazer concorrência ao atual ala do Braga ou até mesmo assumir o lado direito dos bracarenses.

Tomás Esteves

O jovem lateral direito do FC Porto foi emprestado ao Reading do Championship na temporada transata e este inicío de pré-época tem sido algo conturbado, principalmente pelo facto de não ter sido chamado logo no 1º dia de treino. Tomás parece não contar para Sérgio Conceição e tem sido ligado a uma eventual transferência para o Braga, quer seja por venda do FC Porto ou troca por Fransérgio

O lateral de 19 anos é um jogador com algumas lacunas defensivas, problema este que pode ser minimizado na posição de ala num esquema com 3 centrais. Por outro lado, o jovem Português é um jogador forte ofensivamente, muito capaz em progressão através do passe e da condução e é um jogador com uma boa capacidade associativa e de criação, podendo ser uma boa aposta para o lado direito dos Bracarenses.

Nanú

Este caso é muito semelhante ao caso de Tomás Esteves, uma vez que a transferência de Nanú para o Braga, algo que tem vindo a ser falado nos últimos dias pela imprensa desportiva, está muito associada à transferência de Fransérgio para o Porto. Independentemente de tudo, Nanú também tem sido apontado à saída e parece cada vez mais certo que um dos laterais do FC Porto aqui abordados deixe a equipa, pelo que podem ser boas opções para os bracarenses.

Nanú apresenta também alguns problemas defensivos, algo que tal como foi referido para o caso de Tomás Esteves, pode ser minimizado com o tal esquema de 3 defesas centrais. Para além disso, Nanú é também muito forte em progressão, neste caso essencialmente através da condução, e é um jogador bastante energético e representa uma presença constante no último terço.

Ainda relativamente aos laterais direitos, fica aqui uma tabela que nos permite comparar os dados estatísticos apresentados por Tomás Esteves e Nanú na temporada 20-21.

Médio Defensivo

Para esta posição, a contratação de um jogador está inteiramente ligada a uma eventual transferência de Al Musrati. O jogador líbio tem sido apontado à saída e caso isso aconteça, será preciso um jogador para preencher a vaga deixada pelo médio de 25 anos.

Para esta posição, caso Al Musrati venha mesmo a sair, existe um principal e óbvio candidato, pelo que foi o único jogador abordado para esta posição.

Stephen Eustáquio

O médio canadiano do Paços de Ferreira chegou a ser dado como certo no FC Porto mas, no momento da publicação deste artigo, a janela de transferências, bem como a pré-época, já começou à vários dias e até este momento, Stephen ainda não foi oficializado na equipa treinada por Sérgio Conceição, que parece ter virado a sua atenção para outras posições, especialmente agora com a chegada de Marko Grujić. Assim, podemos assumir que a transferência de Eustáquio para os Dragões é algo que dificilmente irá acontecer, pelo que o jogador estará disponível e também ao alcance do SC Braga.

O médio do Paços de Ferreira é um jogador bastante competente defensivamente, apresentando um bom posicionamento e capacidade de antecipação. Com bola, Stephen é também muito forte, revelando uma boa capacidade de progressão e essencialmente de passe, sendo este o principal ponto a seu favor.

Relativamente ao aspeto estatístico, com bola, Eustáquio apresenta bons números de passe e eficácia, um número relativamente decente de passes chave por jogo. Já no aspeto defensivo, o médio canadiano mostra bons números de recuperações de bola, apresentando no entanto uma eficácia nos duelos defensivos menos positiva.

Extremo

Até ao momento atual, o Braga contém nos seus quadros vários jogadores com capacidade para assumir esta posição, no entanto Galeno tem se vindo a assumir com ala esquerdo no esquema híbrido de Carlos Carvalhal. Fábio Martins está com o plantel e tem realizado a pré-época mas a sua permanência não é certa. Luther Singh voltou do empréstimo ao Paços de Ferreira mas não é conhecida qual será a sua contribuição ao Braga está época. Sobra assim Lucas Piázon e Ricardo Horta, ambos certos para esta posição e são os principais candidatos a assumir os lugares de extremo dos bracarenses.

Seguem-se assim três alternativas diferentes que seriam opções bastantes viáveis para o plantel do SC Braga.

Miguel Cardoso

Miguel é um extremo português de 27 anos que se encontra ligado contratualmente ao Dínamo Moscovo. O jogador formado no Benfica saiu de Portugal para a Rússia em 2018, depois de já ter estado vários anos em Espanha ao serviço do Deportivo da Corunha. Na temporada transata, Miguel esteve emprestado ao Belenenses SAD, realizou uma temporada muito positiva e está agora comprometido outra vez com o clube russo. Assim, o extremo português parece ser um jogador completamente acessível à realidade do Braga e seria uma boa adição para adicionar profundidade e também qualidade ao plantel bracarense.

Miguel Cardoso é um extremo vertiginoso, bastante rápido e ágil. Tem uma boa visão e um bom passe. No processo de finalização não se destaca de forma clara mas não deixa de ter um remate forte. Sem bola, Miguel tem bons movimentos, ocupa bem os espaços e é também comprometido defensivamente.

Nikola Storm

Nikola é um extremo belga de 26 anos que joga no KV Mechelen da Jupiler Pro League. Storm chegou a estar ligado contratualmente aos gigantes belgas do Club Brugge mas nunca conseguiu ganhar o lugar na equipa principal, tendo saído em 2018 para o clube no qual ainda joga. Ao serviço do Mechelen, Nikola tem realizado temporadas bastante positivas e é agora um dos principais extremos da liga belga. O extremo belga está a entrar na melhor fase da sua carreira, algo muito associado à idade, e, ainda que seja um jogador mais desconhecido e de um campeonato que nunca foi aposta dos bracarenses, Nikola é bastante acessível e tem toda a qualidade para pertencer aos quadros dos bracarenses.

Storm é um extremo destro que atua preferencialmente da esquerda para o meio bastante e é um jogador bastante ativo e vertiginoso, sendo bastante direto e intenso, especialmente com bola. Possui uma boa capacidade técnica, o que aliado à criatividade e inteligência o permitem apresentam os dados bastantes positivos que se encontram na tabela mais no final. Em termos de finalização, Nikola é também bastante competente, tendo marcado cerca de 11 golos esta temporada, e defensivamente é ativo e comprometido.

Ali Gholizadeh

O extremo iraniano do RSC Charleroi já foi apontado como solução mais low-cost no projeto de scouting do Sporting publicado pela ProScout. Entretanto a equipa treinada por Rúben Amorim não contratou nenhum extremo, pelo que Gholizadeh é uma alternativa interessante para ambos os plantéis, neste caso para o Braga.

Para o caso do Braga, Gholizadeh adequa-se bem, podendo funcionar como extremo/interior esquerdo. O jogador iraniano apresenta, tal como referido no artigo de scouting do Sporting, Gholizadeh é um extremo que pisa terrenos interiores, tem uma excelente capacidade técnica e um baixo centro de gravidade. Ali possui uma excelente capacidade de criação, tendo sido responsável por um terço dos golos da sua equipa na temporada transata (14 G+A).  Defensivamente, o extremo iraniano tem uma boa capacidade de trabalho e é forte na pressão.

Por fim, fica aqui uma tabela comparativa dos três jogadores abordados, que nos permite perceber quais os pontos mais fortes e os menos fortes de cada jogador. Entre todos, é Miguel Cardoso que apresenta dados menos positivos mas ainda assim, dados relativamente bons. Nikola Storm e Ali apresentam ambos estatísticas muito positivas mas é o belga que se superioriza neste aspeto.


Conclusão

De forma a dar continuidade ao bom trabalho desempenhado nas temporadas mais recentes, o Braga deve reforçar-se de modo a garantir a máxima qualidade e profundidade do plantel com vista a aumentar a hipótese de sucesso. A contratação de um defesa central é preponderante para isso. O plantel dos bracarenses também necessita de um ala e de um extremo, mas caso os bracarenses decidam por não contratar para estas posições os atuais jogadores cumprem e farão um bom trabalho. Por fim, um médio defensivo, neste caso Stephen Eustáquio, só deve ser contratado caso se confirme a venda Al Musrati para o Benfica ou até para Inglaterra, negócio este que tem vindo a ser bastante falado nas últimas semanas.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.