Menu Close

SC Braga vence dérbi do Minho: o pormenor de Ricardo Horta que fez a diferença

O SC Braga fez história com a vitória forasteira sobre o Vitória SC por 1-0 (Ricardo Esgaio). Em duelos a contar para o campeonato, a contenda entre os velhos rivais do Minho encontrava-se empatada a 48 vitórias para cada emblema, tendo sidos ainda registados 21 empates.

A vitória arsenalista mostrou que a equipa de Carlos Carvalhal continua em crescendo. Depois de duas derrotas nas jornadas inaugurais do campeonato, a equipa subiu o nível de jogo e leva já três vitórias consecutivas.

Quanto ao Vitória, ainda é cedo para avaliar o trabalho de João Henriques, sendo que neste jogo, e sobretudo até à descaracterização do mesmo após as expulsões, o treinador ofereceu ao SC Braga as despesas do jogo, preocupando-se mais com o aspeto defensivo da sua equipa.

Os conquistadores apresentaram-se num bloco mais baixo, tentando explorar transições rápidas. Na segunda parte podiam ter empatado, fruto de dois bons remates de Ricardo Quaresma.

Ficam na retina duas jogadas na primeira parte, que demonstram bem a paciência e mobilidade da equipa de Carvalhal na abordagem ao momento ofensivo do jogo.

  • Atração dos homens do Vitória para criar espaço entrelinhas;
  • Paciência e circulação da bola pelos três corredores até abrir espaço na profundidade;
  • Movimentos interiores para desestabilizar marcações nos corredores laterais;
  • Incorporação de elevado número de jogadores no último terço.

No lance do golo, excelente a ação de Ricardo Horta que deixou o defesa lateral com os apoios mal orientados fruto da sua movimentação, e com um passe de primeira colocou a bola nas costas do mesmo defesa, que partiu em clara desvantagem para Galeno, dado o seu posicionamento espacial e corporal.