Menu Close

O Brasileiro 2020, com tempo de treino reduzido, por ter jogos a cada 2 dias, será marcado muito mais pela competitividade dos times, do que o desempenho coletivo ou um jogo esteticamente vistoso.

Eduardo Coudet, o técnico do Sport Club Internacional, parece entender esta necessidade. Seu modelo de jogo, contendo suas principais ideias, já foi dissecado anteriormente aqui, mas ao fazer seu time competir, demonstra uma equipa efetiva em seus confrontos neste início de campeonato nacional, ao entender a necessidade do confronto, o que o adversário propõe, além de confrontar uma falta de alguns jogadores importantes para seu modelo, devido a lesões, falta de treinamento e o grande desgaste físico pelo alto volume de jogos em sequência, por questões da COVID-19. Desta forma a equipa não possui um time de 11 titulares, pois foram utilizados diferentes jogadores de diferentes características, em algumas funções distintas, sempre mantendo a estrutura do modelo de jogo, mesmo com grupo curtíssimo. 

Inicialmente em seus jogos, o Internacional utiliza a pressão na saída e a pressão pós-perda em campo contrário, na tentativa de recuperar a bola, com linhas altas de marcação, em um bloco compacto. Ao recuperar a bola, conta com laterais em amplitude, sempre em campo ofensivo, mobilidade dos homens centrais (Patrick e Edenilson possuem grande importância nestas ações)  e atacantes, na busca de acelerar sua transição, através de passes curtos, verticalizando o jogo, quebrar as linhas de marcação e romper a linha defensiva adversária para finalizar dentro da área.

Ao conseguir resultado favorável após abrir o placar, visando o desgaste durante o restante da partida, se coloca de forma “reativa” em campo ao fechar espaços de infiltração ao adversário, mas alterna a marcação entre bloco médio e baixo.  
Assim o time induz o adversário para as laterais gera superioridade numérica, sempre a pressionar o setor da bola.

Neste tipo de situação é comum vermos o ingresso de mais um volante com características mais defensivas, que possa cobrir maior espaço de campo e dificultar a progressão dos adversários e a circulação de bola. 

Com a bola em seu domínio, por não possuir tantos jogadores de velocidade no ataque, mantém uma posse defensiva, mas em certos momentos, principalmente quando possui Marcos Guilherme em campo, utiliza a opção de jogadas de contra-ataques velozes, na tentativa de agredir a defesa adversária.  

Um jogador que se destaca bastante neste início de campeonato é Thiago Galhardo. O jogador é o artilheiro da equipe no campeonato, possuindo grande influência no setor ofensivo da equipa. 
Busca muita mobilidade no ataque, ao abrir espaços para a chegada dos meias, ótima visão de jogo, para antecipar jogadas, através de passes progressivos e ótimo posicionamento para finalizações.  
Até o momento é a melhor contratação para a temporada 2020. 

Com estas questões o time situado na região sul do Brasil, se consolida dentro de campo e se coloca como destaque neste momento, além de figurar como candidato ao título.