Menu Close

SCU Torreense – Torres do Oeste

O SCU Torreense renovou as ambições e aspirações para esta temporada. Com a entrada de novos investidores na SAD do clube, a turma azul e grená reforçou-se para lutar pela subida à 2ª Liga.

Neste momento, a equipa de Torres Vedras é líder da série F do Campeonato de Portugal, com 32 pontos. A equipa de Filipe Moreira terá pela frente uma luta bastante interessante pela primeira posição na série (que dá acesso à fase de subida à 2ª Liga) com o Alverca. Ainda com dois jogos por disputar entre as duas equipas, dependem apenas de si para marcar presença na próxima fase da competição.

As armas de guerra

Filipe Moreira e a estrutura do Torreense operaram uma autêntica revolução no plantel, na preparação da época 2020/21. Apenas três jogadores, que constituem o plantel atual, faziam parte do plantel na temporada passada (Marcelo Valverde, Joel Tomé e Aílson Tavares). Com reforços sonantes e nomes que conhecem bastante bem o Campeonato de Portugal, o Torreense está a construir o seu caminho.

O Torreense joga habitualmente num sistema de 3 defesas, um 3x4x1x2. Os dois laterais têm bastante liberdade ofensiva, sendo elementos bastante desequilibradores no meio campo ofensivo. Os dois médios centros, mais recuados são, normalmente, uma dupla que combina a força física com a qualidade técnica, sendo um mais físico e mais posicional e outro mais tecnicista e com maior liberdade de movimentos. O trio da frente de ataque pode, em certas situações ou jogos, inverter-se, podendo jogador com dois jogadores atrás do ponta de lança.

No mercado de Janeiro, a equipa do Oeste voltou a investir no plantel, fazendo uma aposta ainda maior rumo ao grande objetivo do clube: a subida de divisão. Assim, a ideia de Filipe Moreira poderá passar por aqui:

Por ventura, também porque já jogou assim, o Torreense pode alinhar num sistema de 4 defesas, jogando em 4x4x2 ou 4x3x3. Dada a profundidade do plantel, Filipe Moreira tem muito por onde abordar a equipa.

Momento ofensivo

Na 1ª fase de construção, a equipa de Filipe Moreira procura sair a jogar desde trás, construindo a três, abrindo e projetando bem os laterais e utilizando os médios e os extremos como dinamizadores no centro do campo. As triangulações são um momento chave no jogo da equipa.

É uma equipa que pratica um futebol positivo, apoiado e de pé para pé. Procura ter o controlo do jogo, fazendo da posse de bola uma arma. Exploram toda a largura do campo e apostam em explorar a profundidade, com movimentos interiores por parte dos extremos.

Apesar de procurarem jogar um futebol apoiado, a equipa do Torreense apresenta uma enorme variabilidade no seu jogo. Conseguindo, mesmo no decorrer do próprio jogo, alterar a sua forma de jogar, de um futebol mais apoiado, para um futebol mais direto, explorando a sua referência ofensiva – Filipe Andrade.

Momento Defensivo

No momento defensivo, a equipa do Torreense é bastante organizada, sendo um momento bastante importante no jogo da equipa. A organização e alinhamento da linha defensiva é um fator chave e preponderante, especialmente nas equipas que jogam com três centrais e cinco defesas no processo defensivo.

É uma equipa pressionante, procurando recuperar a possa de bola o mais rápido possível. Pressionam em toda a extensão e largura do campo, dificultando a saída de bola do adversário desde a 1ª fase de construção.

Não concedo muito espaço, nem tempo, ao portador da bola, jogam com as linhas e setores muito próximos. Procuram ter sempre superioridade na zona onde se encontra a bola, retirando vantagem da, quase sempre, superioridade numérica.

Todos os golos – 20/21

Os destaques individuais

Resultado de imagem para weliton matos

Weliton Matos – Defesa central – 31 anos

Weliton Matos é o patrão da defesa de Torres Vedras. Uma das torres que constituem a muralha defensiva da equipa do Oeste. É um jogador forte fisicamente, agressivo e assertivo no capítulo defensivo (85% de ações corretas). Bom posicionamento defensivo e boa capacidade de desarme (23/27 desarmes c/ sucesso).

Resultado de imagem para filipe andrade

Filipe Andrade – Ponta de lança – 28 anos

Filipe Andrade é já um nome conhecido no Campeonato de Portugal e costuma estar associado ao melhor momento do jogo: o golo. Na temporada passada, constou no Report do Campeonato de Portugal elaborado pela ProScout. Nas últimas oito temporadas, apenas em por uma época ficou abaixo dos 11 golos. É um avançado com faro de golo e que ataca bastante bem as zonas de finalização. Esta época já leva 8 golos em 19 jogos.

Resultado de imagem para ricardinho torreense

Ricardinho – Médio centro ofensivo – 22 anos

Ricardinho tem sido a grande revelação da equipa azul grená. Proveniente do Praiense, onde jogou na temporada passada por empréstimo do Santa Clara. Médio ofensivo de grande qualidade técnica, fazendo uso da sua capacidade de passe e visão de jogo para criar desequilíbrios. Apesar de estar a perder algum espaço na equipa titular, sempre que salta do banco tem correspondido. Esta época soma 17 jogos e 5 golos marcados.

Ulisses Oliveira – Médio Defensivo – 31 anos

Um dos reforços de inverno que chegou, viu e jogou. Na temporada passada, jogou no Vilafranquense na 2ª Liga. Esta época, teve uma passagem por Espanha antes de chegar ao Torreense. Médio defensivo muito forte, em ambos os momentos do jogo. Vem trazer experiência e músculo ao meio campo da equipa. Nos três jogos já realizados, tem estado a um bom nível, principalmente no jogo diante do Sacavenense.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.