Menu Close

Vítor Oliveira – Mais munição no arsenal bracarense

Nascido em 2000, Vítor Oliveira fez grande parte da sua formação no Águias de Alvite de Cabeceiras de Basto, de onde é natural. Em 2017 rumou ao Sporting Clube de Braga jogando nos juniores ao lado de jogadores como David Carmo e Francisco Moura que já conquistaram o seu espaço na equipa principal, sendo que ambos nasceram em 1999. Em 2018/2019 o jovem avançado foi chamado aos sub-18 da Selecção Nacional e dividiu esforços entre os juniores e a recém criada equipa de sub-23. Na época seguinte assumiu-se como um dos destaques da equipa de Sub-23 sendo um dos jogadores mais utilizados e o melhor marcador com 7 golos.

Essas credenciais fizeram os responsáveis do Braga, nomeadamente Vasco Faísca, treinador da equipa B, apostar em Vitinha nessa equipa que disputa o Campeonato de Portugal. E em boa hora. 5 golos em 5 jogos, marcando em todos, foram determinantes para a equipa estar 100% vitoriosa na Serie A. Mas não só de golos é feito o contributo de Vítor Oliveira.

Momento ofensivo

Com 1,84m e capacidade no choque, mas também com boa velocidade de ponta e mobilidade, o cabeceirense mostra uma versatilidade assinalável. Tanto pode jogar como apoio mais fixo, funcionando como pivot, como consegue dar largura ao ataque e explorar a profundidade.

Mostra recursos técnicos que lhe permitem corresponder bem às diversas situações, inclusive no 1 vs 1 ofensivo onde consegue com movimentos eficazes e boa protecção da posse da bola ultrapassar os adversários.

Além disso, mostra uma mentalidade competitiva forte e boa agressividade na disputa dos duelos.

Estas qualidades permitem ao nº99 não só aparecer em zonas de finalização como consegue criar oportunidades para finalizar e assistir.

Momento defensivo

Costuma-se dizer que o avançado tem de ser o primeiro defesa e Vítor Oliveira personifica isso. As características físicas e mentais supra descritas fazem dele um jogador muito útil no processo defensivo ajudando nas recuperações de bola e a travar jogadas com faltas tácticas.

Com esta relação com o golo, mobilidade e capacidade física as comparações com Paulinho, actual ponta-de-lança do Braga, serão inevitáveis. Mas a curta carreira de Vítor Oliveira tem pautado por passos firmes e do tamanho da perna, pelo que terá de continuar a evoluir na equipa B até ter oportunidade de se mostrar no plantel principal, até porque a exigência de ambos os contextos é muito diferente.