Menu Close

Rúben Amorim, entra nesta temporada já com 11 jogos oficiais realizados, uma pandemia e com 6 meses de trabalho na equipa principal do Sporting Clube de Portugal.

O final da época transata, teve um sabor amargo; por um lado recupera á entrada das últimas jornadas o terceiro lugar e chega-se a falar de um possível 2°, mas nos últimos 3 jogos, resultado de apenas ter conseguido conquistar 1 ponto em 9 possíveis, acaba por ser ultrapassado pelo Sporting Clube de Braga acabando assim a temporada no 4°lugar.

O objetivo deste Sporting será sempre voltar ao pódio do futebol Português, ainda para mais porque na próxima temporada o 3°lugar dará acesso as pré-eliminatórias da Liga dos Campeões.

Esperamos para a próxima época que o Modelo de jogo deste Sporting não irá ser muito diferente do Modelo apresentado por Rúben Amorim na época transata. Com algumas alterações importantes nos jogadores que irão interpretar essas ideias, a saída de Mathieu (que acabou a carreira) e a mais que provável saída de Marcos Acuña do plantel do Sporting.

Ainda assim, as ideias base serão as mesmas:

  •  utilização do sistema 3-4-3;
  • preferência por sair a jogar utilizando os centrais;
  • largura a ser dada pelas alas, e os 3 avançados em zonas mais interiores;
  • ter centrais que a juntar a capacidade de circulação, tenham capacidade no passe longo para explorar um possível adiantamento da defesa contrária;

Podemos ainda falar de um duplo plano de jogo, quando a equipa leonina defronta adversários que baixam e outro plano para quando as formações adversárias tentam pressionar alto, mas sempre com o mesmo objetivo de explorar a profundidade.

Processos e Sistema

Papel dos 2 Médios

Os médios, ainda assim, podem ser mais influentes no processo ofensivo quando são capazes de receber sob-pressāo e rodar, batendo assim a linha adversaria, e podendo conduzir jogo em direção a defesa contraria, ou libertar para os alas.

Organizaçāo Defensiva/Pressāo Alta

Este Sporting mostrou um comportamento bastante interessante. Quando a equipa adversária tentou sair a jogar, os avançados tinham como missão parar os centrais não deixando a bola chegar até estes, enquanto a missão do Ponta é parar a bola de entrar no Médio defensivo.

Os médios-centro saiam a pressão dos médios adversários se a bola entra, neles, os alas ficam numa posição entre os laterais adversários e extremos, para se a pressão do Sporting não for bem-feita e a bola entrar nos centrais o ala do Sporting esta perto o suficiente para pressionar o Lateral, e se a pressão for bem-feita e a saída de bola adversaria acabar por ser um passe longo podem baixar a ajudar os 3 centrais num possível 2°bola.

Quando este posicionamento de bloco alto não é bem-sucedido, os alas baixam para ficar em linha com os Centrais e os avançados baixam para ficarem em linha com os 2 médios. Formando assim um 5-4-1 em bloco médio-baixo.

O que este Sporting pode valer na próxima época e questões para resolver

Depois do que conhecemos da temporada passada e desta pré-época, até ao momento, podemos concluir que as ideias de jogo são semelhantes, mas que alguns problemas ainda são possíveis de se observar. 

Se por um lado, vemos uma matriz de jogo mais enraizada, que os jogadores compreendem melhor e por isso estão sujeitos a errar menos, ainda observamos que existem áreas em que o Sporting tem de melhorar. Principalmente na zona central do meio-campo, os médios utilizados até ao momento por Rúben Amorim, têm boa capacidade de passe. Rodrigo e Matheus Nunes boa capacidade física, mas todos com excepção de Wendel não conduzem jogo e por vezes acabam por não aproveitar oportunidades de acelerar o jogo da equipa e preferindo passes laterais ou passes em que voltam a casa de partida.

Dos reforços chegados até ao momento podemos afirmar que todos podem dar mais equilíbrio ao plantel verde e branco, e que todos podem lutar por um lugar no plantel principal. A excepçāo poderá estar em Antunes, não por falta de qualidade mas porque para o seu lugar está sem duvida um dos destaques do final da época passada Nuno Mendes.

Grande destaque também para a contratação mais cara do Sporting para esta temporada, Pedro Gonçalves –  grande questão de onde poderá render mais neste SCP de Rúben Amorim, jogou na zona de avançado pelo lado esquerdo. Poderá ser aí onde possa render mais, por estar mais perto da baliza, e assim mais próximo de zonas de finalização onde poderá aproveitar a boa capacidade de remate que dispõe. Interessante também quando baixou no terreno para fazer ligação entre a frente atacante e os médios. Sabe ler os momentos do jogo e usou bem o espaço nas costas da defesa com movimentos a procurar a profundidade.

Depois do que vimos até ao momento podemos tirar ainda mais algumas conclusões; Pedro Gonçalves conta para Rúben Amorim como avançado pelo lado Esquerdo e não como médio ao lado de Wendel, e que pelos movimentos pedidos ao Ponta de Lança, Vietto talvez seja esse jogador.