Menu Close
[:pt]Recentemente ligado pela imprensa mexicana ao interesse de vários emblemas europeus, entre os quais os rivais de Lisboa, SL Benfica e Sporting CP, é de relevância dar a conhecer este talentoso jogador.

Nascido a 24 de Fevereiro de 1997, na cidade de Hermosillo, no norte do México, César Jasib Montes Castro é um produto da escola do CF Monterrey, clube pelo qual se estreou no início da época 2015/2016 (chegando inclusivamente a marcar ao SL Benfica na edição da Eusébio Cup desse ano), com apenas 18 anos e tem sido uma pedra basilar do seu clube, efetuado até à data 99 jogos, onde marcou 7 golos. A nível nacional, César Montes foi uma cara regular nas convocatórias da campanha olímpica da Seleção do México, realizando os 3 jogos da fase de grupos desse torneio. Já conta com 5 presenças na selecção principal, onde se estreou no encontro frente à Jamaica na Gold Cup 2017.

César Montes é um defesa central de grande estampa física, medido 193 cm, o que o torna um jogador bastante forte no jogo aéreo defensivo e uma ameaça constante em livres e cantos ofensivos. Algo que impressiona neste jovem defesa é a sua capacidade com a bola no pé, não tanto em condução, mas pela a sua capacidade de passe e as decisões que toma na primeira fase de construção. Neste capítulo, demonstra ter um leque de habilidades muito interessantes quer no passe curto como em bolas longas para os colegas mais avançados no terreno. A assistência para golo de Funes Mori é bem demonstrativa desta sua capacidade.

Apresenta igualmente uma grande aptidão para desarmes em carrinho, mostrando um sentido do timing de tackle bastante apurado. Perde-se a contagem ao número de vezes que conseguiu eliminar ataques adversários com recurso a esta sua mais-valia.

Como é óbvio, é um jogador que precisa de melhorar alguns aspectos do seu jogo, principalmente a nível do posicionamento dentro da linha defensiva e na leitura de quando fazer contenção ou pressão, erros típicos fruto da idade tenra e da ainda pouca experiência ao mais alto nível. Fica ainda a dúvida de como seria o seu rendimento em equipas que jogam com a última linha subida, devido a alguma falta de velocidade e de como se adaptaria ao futebol europeu, certamente mais intenso, com menos espaços e com menos tempo para pensar do que aquele ao qual está habituado.

O seu contrato tem duração até Junho de 2020 e está avaliado em 3M€. O futebol mexicano é financeiramente forte e o Monterrey certamente não quererá vender a sua pérola por meio tostão, o que pode colocar um entrave à sua transferência e retardar a sua mudança para o futebol velho continente.

https://www.youtube.com/watch?v=ihBloJZQNQA[:]