Menu Close

Desafio Proscout: XI da primeira volta da Segunda Liga

Entre jogos em atraso e calendários pouco uniformes, todas as equipas da Segunda Liga terminaram a sua primeira volta este fim-de-semana. Num campeonato muito seguido profissionalmente pela Proscout, decidimos através dos nossos recursos e serviços de análise trazer um onze de jogadores que se têm destacado, contando com apenas uma regra: colocar, no máximo, um jogador por equipa, de forma a promover o talento que existe nesta liga e os diferentes trabalhos de excelência que se vão apresentando neste campeonato (apenas jogadores que atuaram em pelo menos 500 minutos na prova) . O resultado, para além de ser fruto do nosso trabalho de observação e análise, resultou também na escolha de jogadores das primeiras 9 equipas da tabela, contando também com um jogador do Vilafranquense e um do Futebol Clube do Porto (B):

Nota: todos os dados estatísticos apresentados neste artigo foram retirados no dia 28 de Janeiro de 2020, podendo já não estar atualizados com o decorrer da jornada seguinte. Os dados estatísticos por si só não justificaram qualquer escolha neste onze, apenas complementaram o processo de análise da competição por parte da ProScout

Guarda-Redes: Ricardo Baptista (34 anos, Casa Pia)

Aos 34 anos, Ricardo Baptista decidiu regressar a Portugal depois de 6 anos no estrangeiro. Já nos últimos anos de uma carreira que foi difícil, por várias razões, esta nomeação é também um prémio pela qualidade e resiliência que tem apresentado. Estreando-se pelos “Gansos” apenas na quinta jornada, Ricardo Baptista tem 11 jogos realizados na liga, com três jogos sem sofrer golos e apenas uma derrota nestes 11 jogos, sendo parte importante de uma equipa que tem estado em crescendo na tabela classificativa.

Defesa Direito: Tomás Domingos (21 anos, Mafra)

Com passagens pela formação do Oeiras, Belenenses e Benfica, esta época encontrou o seu espaço de crescimento no Mafra da II Liga. Lateral muito completo e maduro em todas as fases de jogo. Defensivamente é um jogador com bom sentido posicional, forte nos desarmes e marcação. Recupera bem a sua posição pela sua disponibilidade física e velocidade. Consegue atuar os 90 minutos em alta rotação, sendo uma opção muito válida no processo ofensivo, pela sua relação com bola, capacidade de drible, agilidade, qualidade de passe e cruzamento.

Defesa Central: João Basso (24 anos, Arouca)

A realizar a sua primeira época numa liga profissional em Portugal, o central brasileiro tem impressionado ao serviço do Arouca, onde falhou apenas 90 minutos em toda a competição. Depois de atuar no Campeonato Portugal no ano passado, João Basso trouxe a sua elegância no transporte de bola e a solidez no desarme para a Segunda Liga, contando também com 4 golos na temporada. No gráfico acima podemos observar que é um dos centrais que se destaca com e sem bola, onde juntamos a taxa de sucesso no desarme com a quantidade de dribles com sucesso por jogo (adversários ultrapassados através de drible, não confundir com fintas).

Defesa Central: Paulo Henrique (24 anos, Penafiel)

Pedro Ribeiro levou a linha de 5 defesas para Penafiel, e Paulo Henrique tem sido um destaques, ele que até começou a época em posições mais adiantadas, tendo já jogado como ala no corredor esquerdo. Sólido defensivamente, imperial nas bolas paradas ofensivas (4 golos) e muito seguro e confiante com bola, o jogador internacional sub-20 por Portugal tem estado a grande nível e a ambicionar um regresso ao primeiro escalão, ele que passou pelo Paços de Ferreira. Assertivo no desarme e em todos os duelos que atua, destaca-se no gráfico apresentado pela sua regularidade e consistência nas ações defensivas.

Defesa Esquerdo: João Reis (28 anos, GD Chaves)

Outro jogador a apontar a um regresso ao primeiro escalão, onde representou o Tondela nas últimas duas épocas, depois de vários anos a bom nível no Campeonato Portugal e na Segunda Liga. No regresso a Chaves, onde subiu de divisão com Vítor Oliveira, o lateral português tem estado a bom nível, numa equipa muito consistente que, silenciosamente, está apenas a meia dúzia de pontos dos lugares de promoção. Muito confiante com bola e a subir no terreno, destaca-se principalmente no momento ofensivo e na chegada ao último terço, onde define muito bem as jogadas e tem uma qualidade especial no cruzamento, seja ele um passe no chão ou pelo ar.

Médio Defensivo: Jefferson (28 anos, Vilafranquense)

A entrada de Jefferson no Vilafranquense à sexta jornada coincidiu com a subida de nível dos homens agora treinados por João Tralhão. Um jogador experiente, que mesmo não sendo o trinco de ideal para qualquer ideia de jogo tem nível de Primeira Liga. Prima pela solidez, consistência e capacidade física, e mesmo não sendo muito solicitado no processo ofensivo acaba por jogar de forma simples e sem grandes erros. Destaca-se de forma evidente no processo defensivo, que realçamos através dos dados estatísticos apresentados ao nível dos duelos e desarmes (quanto maior o círculo de um jogador, mais recuperações tem no meio-campo adversário).

Médio Centro: Miguel Crespo (24 anos, Estoril)

Uma das maiores revelações do futebol nacional esta época, e em representação da melhor equipa do campeonato. Na sua segunda época numa liga profissional, Miguel Crespo tem comandado o meio-campo em qualquer campo que pisa na Segunda Liga. Bem sustentado pelos seus colegas de equipa, Crespo trabalha muito bem sem bola para quando receber ter todas as condições para o sucesso. Intenso com e sem bola (no momento ofensivo e defensivo), protege a bola como poucos, tem uma qualidade técnica acima da média e passeia entre rivais de área a área, contando com 3 golos na competição. Destaca-se pela criatividade, mas é também a sua regularidade e personalidade sem bola que o destaca nesta competição, justificando o interesse de clubes da Primeira Liga.

Médio Centro: Samu Silva (24 anos, Vizela)

A equipa do Vizela tem sido uma autêntica sensação, e Samu Silva tem sido um dos membros importantes da equipa. Formado no Boavista, é um dos médios mais completos da Segunda Liga, com participação direta no momento ofensivo e defensivo do Vizela. Muito pressionante (como o coletivo) e atento sem bola, o seu pé esquerdo torna-se bastante perigoso junto à área contrária, com boa capacidade no passe e no cruzamento, incluindo as bolas paradas. Fruto de um coletivo que tem potenciado várias individualidades (como é possível ver no quadro acima), Samu mostra que tem muito para dar aos campeonatos profissionais em Portugal, ele que conta com 3 golos e 6 assistências na prova.

Extremo Direito: Chico Conceição (18 anos, FC Porto B)

O jogador mais novo desta lista, um dos mais novos da competição e, provavelmente, o mais talentoso e com um dos futuros mais brilhantes. Irreverente, talentoso, criativo e com uma capacidade física a fazer lembrar grandes craques do futebol mundial, Chico Conceição promete dar que falar. Saltando etapas no seu percurso formativo, ele que “no papel” seria júnior de primeiro ano, tem sido o melhor elemento da sua equipa e destaca-se frente a qualquer adversário. Destacado de todos os seus adversários e colegas no capítulo do drible, Chico Conceição já tem integrado as convocatórias da equipa A do Futebol Clube do Porto, podendo ter a oportunidade de se estrear em breve. É um daqueles casos em que a estatística e o vídeo não mentem:

Extremo Esquerdo: Feliz Vaz (31 anos, Feirense)

Apesar de jogar maioritariamente no lado direito, seria injusto não incluir Feliz nesta lista. Um dos jogadores mais influentes com bola no campeonato, Feliz lidera a lista de jogadores no que toca ao valor total entre golos e assistências (tabela acima). Criativo, com uma visão e qualidade fora do comum para o último passe, Feliz ganha destaque literalmente em todos os momentos do Feirense com bola: transições, organização ofensiva e bolas paradas (basta ver o vídeo para o perceber). Ainda sem a sua grande oportunidade na Primeira Liga, tem mais do que qualidade para estar num plantel do mais alto escalão nacional, e seria um excelente prémio para a sua carreira.

Avançado: Bouldini (25 anos, Académica)

A viver a sua melhor época da carreira, Bouldini é o melhor marcador do campeonato e um caso sério de scouting, ele que chegou há 3 anos a Portugal para a Oliveirense, vindo do Ittihad Tanger de Marrocos. Um avançado muito completo, ágil, rápido, habilidoso e com muita calma no momento da finalização, leva já 10 golos na prova e vai-se destacando noutro grande projeto desta Segunda Liga, a Académica de Coimbra, aproximando o clube dos estudantes do objetivo em estar nos lugares de subida. A qualidade do jogador marroquino é evidente, e este pode ser um ano importantíssimo para elevar ainda mais a sua carreira.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.