Menu Close

Flamengo x Internacional: Mengão = bicampeão?

O Flamengo venceu o Internacional por 2×1 e deu um passo de gigante na revalidação do título de campeão nacional brasileiro.

Na penúltima jornada, os Rubro-Negro não podiam perder o jogo em casa, sob pena de ver o seu rival festejar o título no seu reduto.

Houve polémica, golos, expulsões e drama nos bastidores, como manda a lei num jogo tão decisivo como este.

Ficou tudo adiado para a última jornada, e agora, o Flamengo sabe que o título está à distância de uma vitória forasteira frente ao São Paulo. Se isso não acontecer, a ex-equipa de Jorge Jesus pode ainda festejar o bi, caso o Internacional não vença o Corinthians em casa.

Pela primeira vez na presente temporada, o Flamengo acabou uma jornada no topo da tabela classificativa.

O jogo, até aos 49′

O Flamengo entrou melhor, e a postura arrojada do seu treinador- Meio campo criativo com entrada de Diego em detrimento de Arão para a posição 6 – parece ter desequilibrado a estrutura adversária. Diego assumiu a primeira fase de construção, com De Arrascaeta e Gerson a serem responsáveis pela fase de criação. Os ataques do Fla surgiram quase todos através de movimentos de Bruno Henrique, que se encostou à linha para com bola tentar movimentos interiores.

No flanco oposto, e como resultado da exploração de terrenos mais interiores por Éverton Ribeiro, foi o lateral direito Mauricio Isla o responsável pela profundidade e largura da equipa no último terço do terreno.

Apesar do domínio dos campeões, o Internacional fez um golo na primeira vez que chegou à área. Pénalti infantil de Gustavo Henrique, e Edenílson deixou os visitantes com uma mão no título.

Em desvantagem, o Flamengo subiu (ainda mais) as linhas até conseguir empatar aos 28′.

Até ao intervalo, Rodinei, o vilão deste jogo, podia ter feito o 2-1, não fosse o seu remate embater na trave de forma violenta.

O jogo depois dos 46′ – Sentido único 2.0

A segunda parte começou com a expulsão de Rodinei. Rogério Ceni não esperou e tirou imediatamente Isla do campo, para a entrada de Pedro. O recém entrado colocou-se no apoio a Gabriel Barbosa, e foi Éverton Ribeiro que abriu no corredor direito, em momento de construção.

Assimetria no sistema, e um flanco direito ‘coxo’ no momento defensivo.

Pouco depois da hora de jogo, De Arrascaeta, o MVP da partida, ‘sacou’ da cartola o 2-1 que deixa o Flamengo perto do título.

  • Pouca reação da perda da bola (4 jogadores alheados do processo defensivo)
  • 5×5 + perseguição no último terço criou indefinição na marcação da linha defensiva do Inter
  • Movimentos de rotura/aproximação determinantes para o sucesso da jogada

Após o golo, o Flamengo geriu, e apesar de o jogo se ter tornado mais partido, nenhuma das equipas conseguiu voltar a marcar.

Última rodada de emoções fortes, com Flamengo e Internacional ainda com hipóteses de levantarem o troféu.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.