Menu Close

Jude Bellingham de origem inglesa é, aos 17 anos, o sub-17 mais caro na história do futebol. Com apenas 16 anos, estreou-se pela equipa principal do Birmingham onde realizou 44 jogos. A nível internacional, representou a seleção de Inglaterra sub-15, sub-16 e sub-17. Dada a sua qualidade, aliada ao seu potencial, a equipa do Borussia Dortmund adiantou-se no mercado, desembolsando 27 milhões para garantir o jovem inglês.

Momento Defensivo

Sendo um atleta polivalente, este tem a capacidade de jogar em várias posições do meio campo, sendo que se destaca a médio interior. Dado que a equipa do Birmingham defende em 4x4x2, Bellingham atua na linha média, com o objetivo de impedir que a bola entre no espaço interior. Assim, com o bloco baixo, e com a pressão da equipa adversário, este atleta demonstra ser muito forte a impedir a penetração ofensiva do adversário.

O seu conhecimento tático, quando os atletas adversários fazem momentos de rutura, permitem que este os acompanhe impedindo que estes realizem ações de finalização.

Quando a equipa está a atacar, este é um jogador com liberdade para assumir as ações ofensivas, o que, em caso de um contra-ataque, leva à necessidade que a equipa se equilibre defensivamente até que este recupere defensivamente. Quando este atleta se encontra desequilibrado defensivamente, recorre, na maioria das vezes, ao carrinho.

Apesar de muitas vezes dar a sensação de que está “desligado” do momento defensivo, Bellingham, graças à sua velocidade, parte para cima do adversário para recuperar a posse de bola ou impedir a sua progressão, isto quando a bola entra no seu espaço.

É um jogador forte na pressão, na reação à transição defensiva e na marcação individual ao médio adversário. O duelo físico é o seu ponto fraco pois, com 1,80m e 75kg, este não tem a capacidade de ganhar a posição nos duelos, demonstrando ser um jogador franzino.

Momento Ofensivo

É um atleta com capacidade de pausar ou acelerar o jogo, o que demonstra muito conhecimento tático. Quando se trata de congelar o jogo, Jude, aposta na sua capacidade em sair das zonas de pressão jogando para trás. Por outro lado, quando se apercebe que existe a possibilidade de acelerar o jogo, este aposta no passe longo para o lado contrário do campo, onde não existe oposição, permitindo assim que o seu colega de equipa tenha tempo e espaço para sair em progressão com bola. Tudo isto é possível graças à sua qualidade técnica e à sua visão periférica, que também o tornam num jogador com a capacidade de guardar a bola.

Bellingham ocupa, preferencialmente, o espaço entre linhas, onde tem a capacidade para desequilibrar através de tabelas e do drible. Quando não é possível receber no espaço à frente da linha defensiva, este procura os espaços exteriores com o objetivo de partir para cima do adversário. É um atleta que procura receber a bola nas costas da linha defensiva adversária, sendo comum vê-lo a realizar movimentos de rotura, com o intuito de receber a bola nesse espaço. Para além disto, tem a competência para progredir com a bola controlada, à frente da linha média do adversário, procurando associar-se aos colegas em zonas interiores.

Quando não há soluções ofensivas, Jude, procura situações de 1 vs 1, utilizando as suas qualidades técnicas e a sua rapidez na progressão com a bola, para ultrapassar o adversário. Assim, é muitas vezes solicitado pelos colegas de equipa para situações de 1 vs 1 em espaços exteriores, onde tem a capacidade para desequilibrar, através do drible, e, posteriormente cruzar para a grande área.

Um dos seus pontos fortes é a mobilidade, demonstrando-se disponível para ajudar a equipa na fase de criação. Contudo, tem alguns aspetos a melhorar, tais como o duelo físico e o seu controlo emocional, devido à sua tendência para reclamar com os colegas, quando não compreendem a jogada, e com o árbitro.

Ações Individuais Jude Bellingham

Dados Estatísticos da Época

  • Jogos: 44
  • Golos: 4
  • Assistências: 3
  • Desarmes por jogo: 2,3
  • Dribles p/jogo com sucesso: 57%

Artigo da autoria de Rafael Mota