Menu Close

Kylian Mbappé: Um olhar estatístico

Época após época, assistimos ao crescimento de Mbappé e fantasiamos com o patamar a que pode chegar, recordes que pode bater e que lugar vai ocupar na história do futebol quando terminar a carreira. A presente temporada está a ser atípica para todas as equipas e o PSG não é exceção.

No entanto, apesar da ausência de Neymar (apenas 18 jogos realizados) e de um contexto mais desfavorável (mudança de treinador e classificação na Ligue 1), o craque francês continua a brilhar e a assumir um papel de maior relevo, sobretudo quando Neymar não está.

Esta época já realizou 35 jogos e marcou 24 golos (30/21 no PSG), números que não se distanciam muito da época passada: 38 jogos e 30 golos (37/30 no PSG).

Contexto

Covid, lesões, número de jogos, enfim, há uma série de fatores que estão a influenciar os resultados das equipas esta temporada. Não serve de desculpa, mas ajuda a entender certos aspetos que têm falhado.

No PSG, Tuchel não resistiu à série de resultados negativos, sobretudo na Liga e foi substituído por Pochettino. O técnico argentino tem conseguido recuperar alguma da desvantagem pontual no campeonato, e a sua equipa resolveu praticamente a eliminatória dos oitavos de final da Liga dos Campeões frente ao Barcelona, com uma vitória por 4-1.

Na época passada (campeonato terminou mais cedo em França) realizaram 49 jogos e marcaram 136 golos, o que dá uma média de 2,7 golos por jogo. Na presente época, em 35 jogos marcaram apenas 77 golos, ou seja, 2,2 golos por jogos. A ausência de Neymar e a mudança de treinador ajudam a explicar a produção ofensiva mais fraca da equipa em comparação à temporada passada.

No entanto, Mbappé está a ter uma maior influência nos golos do PSG. O ano passado, os seus 30 golos representaram 22% dos golos da equipa e este ano os seus 21 representam 27%. Apesar da menor produção ofensiva no contexto coletivo, individualmente o francês está a destacar-se mais. Mas então, o que mais diz a estatística acerca da época de Mbappé?

Análise estatística

Assim como a equipa, Mbappé também está a rematar menos, mas não é por isso que a sua influência é menor. O ano passado rematou 148 vezes (87 à baliza) e este ano 98 vezes (49 à baliza). As tentativas baixaram, mas na época transata precisou de 4,9 remates para marcar, enquanto este ano precisa de 4. Mais eficácia, que se revela nos golos por jogo: 1,4 esta época e 1,2 na época passada.

A diferença nos xG é a mesma. Esta época tem 19 de xG e marcou 24, enquanto na época passada teve 25 de xG e marcou 30. Nos xGPS (probabilidade de um remate ser golo) esta temporada está com 0,19 comparado ao 0,17 da época passada. Significa que um remate que efetua este ano é mais provável de ser golo que um do ano passado.

Os xGPG (probabilidade de cada golo ser golo) indicam-nos que está a finalizar chances mais difíceis. Tem 0,79 este ano contra os 0,83 o ano passado, mostrando que cada golo que marca é de maior dificuldade.

Indo mais ao pormenor, nos xG entre 0 e 0,2 (baixa probabilidade) a diferença nas duas épocas não é muita. Marcou 9 golos com esta probabilidade em 2020/2021 e em 19/20 marcou 11.
Nos xG entre 0,2 e 0,4 a diferença já é mais acentuada: 4 golos em 2020/2021 e 11 em 19/20.

0 – 0,2 xG
0,2 – 0,4 xG
xG 0 – 0,2
xG 0,2 – 0,4

No capítulo das assistências, fez 11 passes para golo esta época (12 xA) contra 14 na época passada (23 xA). Estes dados ajudam-nos a explicar que a época passada o PSG criava mais oportunidades (era expectável que Mbappé assistisse 23 vezes, no entanto, só assistiu 14) mas também que os seus passes estão mais eficazes, visto que seria expectável que assistisse 12 golos esta época, quando assistiu 11.


Relativamente aos passes chaves, está a fazê-los em menor quantidade esta temporada. 61 contra os 78 em 19/20, tendo uma média mais baixa também: 1,7 por jogo contra 2 no ano passado.

Para dar mais alguns detalhes, vejamos quantos golos marca nos vários momentos do jogo. Em ataque posicional marcou 8 golos este ano, metade dos 16 da época passada. Mas em contra-ataque teve mais sucesso: 11 golos contra os 10 da época passada.

Golos em contra-ataque
Golos em ataque posicional
Golos em contra-ataque
Golos em ataque posicional

Outro dado que mostra a eficácia ofensiva de Mbappé são as chances que tem. Na presente temporada teve 86 chances em 35 jogos, o que dá uma média de 2,4 chances por jogo, sendo que apenas 26 dessas 86 foram bem-sucedidas. Na temporada passada teve 119 chances em 38 jogos, o que dá uma média de 3,1 chances por jogo, com apenas 32 dessas bem-sucedidas. Apesar de ter menos chances, a sua percentagem de conversão está maior: 30% esta temporada contra os 27% da época transata.

Mapas

Origem de todos os golos marcados por Mbappé em 20/21 e 19/20

Como podemos ver nestes mapas, tanto os remates como as chances das últimas duas épocas surgem praticamente nas mesmas zonas: maior predominância na zona mais central, mas também a partir da esquerda.

Remates feitos em 20/21
Remates feitos em 19/20
Chances em 20/21
Chances em 19/20

Relativamente à zona onde surgem os passes chave feitos por Mbappé podemos concluir que, para além de menor quantidade na presente temporada, na época passada estavam mais distribuídos.

Conclusão

Apesar da época do PSG estar um pouco abaixo das expectativas, de ter passado por altos e baixos com a mudança de treinador, com a ausência de Neymar e com a pior produção ofensiva, Mbappé consegue aproximar-se dos números do ano passado. Estes dados mostram que o seu jogo também está a ser afetado pela capacidade ofensiva da equipa, mas que mesmo assim continua a ser muito influente e a ser eficaz.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.