Menu Close

Data Scouting – Equipas Despromovidas da Liga NOS

Após uma longa temporada, chegou o veredicto final que ditou a descida de divisão do Nacional, Farense e Rio Ave, que foi derrotado no play-off pelo Arouca.

Uma das principais áreas afetadas diz respeito à compra e venda de jogadores, que em grande parte dos casos se tornam mais acessíveis e consequentemente mais apetecíveis para os clubes de divisões superiores.

Deste modo, utilizando “big data”, foram selecionados alguns jogadores de cada equipa que apresentam dados estatísticos interessantes e qualidade para continuarem a jogar futebol de Primeira Liga.

Data Scouting

Para garantir uma comparação mais exata e precisa entre jogadores, subdividiu-se o data scouting em várias posições, sendo elas defesas centrais, médios, extremos e avançados, tendo sido descartados, por falta de elementos com estatísticas relevantes, os laterais e também os guarda-redes. Para além disso, foram excluídos jogadores com menos de 700 minutos e jogadores com 33 ou mais anos. Por fim, apenas foram incluídos jogadores dos três clubes despromovidos.

Defesas Centrais

Como em todas as posições, uma grande parte das características de um defesa central não pode ser quantificada e avaliada pelas estatísticas. Ainda assim, foram selecionados vários parâmetros relevantes para o caso, sendo eles o nº de passes e eficácia de passes, recuperações de bola por jogo, nº de duelos defensivos por jogo e taxa de sucesso dos mesmo, e eficácia nos cortes e duelos aéreos.

Através dos 4 gráficos podemos selecionar vários jogadores que mais se salientaram defensivamente e em construção.

Aderlan Santos encontra-se no topo em praticamente todos os parâmetros. Pedrão salienta-se defensivamente e também apresenta números interessantes com bola, bem como Borevković que também apresenta dados bastantes interessantes.

Todos os jogadores apresentam perfis diferentes e seriam contratados com diferentes objetivos e por diferentes valores. Aderlan Santos já tem 32 anos mas apresenta excelentes números defensivos e pode ser um jogador interessante para várias equipas da Primeira Liga. Borevković e Pedrão são mais novos, ambos nascidos em 1997, tendo ainda uma boa margem de progressão e muito tempo para crescer.

Pedrão é um jogador muito interessante e com uma boa margem de progressão mas o Nacional já manifestou interesse em acionar a opção de compra contemplada no acordo do empréstimo entre o clube madeirense e o Palmeiras. Deste modo, sobra apenas Toni Borevković.

Toni Borevković

O central croata apresenta bons números de passe e de recuperações de bola, ainda assim, comparado aos restantes jogadores, deixa algo a desejar nos duelos defensivos, sendo eficácia um valor menos positivo.

O defesa do Rio Ave é forte fisicamente, bastante rápido e alto, mas pode melhorar ligeiramente na utilização do corpo a seu favor, de modo a ser também mais forte nos duelos defensivos. Para além disso deve também melhorar a sua leitura defensiva e capacidade de antecipação.

Borevković já tem alguma experiência de futebol Português e já foi muitas vezes falado para clubes de maior dimensão. Com a descida de divisão do Rio Ave a sua saída torna-se mais provável e o seu valor de transferência também mais acessível.

Médios

Nesta situação o dilema é o mesmo da posição anterior uma vez que o papel de um médio pode ser bastante abrangente e a “data” pode ser algo enganadora ou até mesmo injusta com um jogador, ainda assim foram selecionados os parâmetros mais relevantes na análise de um médio.

Nesta posição a competição chega a ser desleal, vencendo facilmente Ryan Gauld. Ainda que não apresente bons números defensivos, apresenta números de criação espetaculares, dignos de jogador de clube grande, algo que compensa totalmente as lacunas defensivas.

Do restante, Amine apresenta números bastante equilibrados, bem como Jonatan Lucca, ambos do Farense. Filipe Augusto é forte com bola e também apresenta bons números sem bola. Defensivamente, Cláudio Falcão destaca-se, enquanto que Francisco Geraldes é forte no processo de criação.

Todas estas opções são viáveis e interessantes mas é Ryan Gauld o principal destaque.

Ryan Gauld

O médio escocês apresenta números de criação e de produtividade fenomenais e conseguiu ser um dos destaques do campeonato numa equipa que terminou em penúltimo lugar.

Ryan Gauld é um jogador já experiente e com maturidade, sendo uma opção muito interessante para clubes do topo da tabela. No entanto, o Sporting ainda possui uma parte dos direitos, algo que pode ser um entrave nas negociações.

Extremos

Neste caso, comparativamente às posições anteriormente, os dados representam de uma melhor maneira a qualidade de um jogador. Assim, foram selecionados vários parâmetro, sendo eles: contribuição direta em golos, criação de oportunidades, remates e dribles.

Entre todos os jogadores apresentados, Carlos Mané é claramente o jogador com melhores números. É o mais concretizador e o mais ativo. Para além disso apresenta bons números de eficácia de remate e de concretização de oportunidades com apenas 0,64 xG por golo, o que é um número bastante positivo. Segue-se Kenji Gorré do Nacional, que também apresenta bons dados em termos de golos e assistências e bons números de eficácia.

Dos restantes jogadores apresentados, existem mais alguns dados interessantes, ainda assim são estes dois jogadores que apresentam os melhores dados no geral.

Entre os dois, é Carlos Mané o jogador mais evoluído. Kenji Gorré tem dados bastantes interessantes e qualidade para a Primeira Liga mas é o jogador do Rio Ave o melhor jogador dos apresentados.

Carlos Mané

O extremo luso-guineense foi um dos destaque de uma equipa do Rio Ave com bastantes problemas estruturais. Mané apresenta dados bastantes interessantes em todos os parâmetros e é um jogador muito completo e versátil.

Já existem rumores de um suposto interesse do Sporting mas caso o interessa não seja real e caso uma eventual transferência não se concretize, Carlos Mané terá certamente muitos interessados e pode ser uma excelente contratação para clubes da parte superior da tabela.

Avançados

Aqui o número de jogadores que cumprem os requisitos para entrarem nestas contas são poucos. Apenas cinco avançados-centro destas três equipas cumpriram pelo menos 700 minutos, ainda assim, foram selecionados alguns parâmetros importantes na avaliação de um avançado, que nos permitem perceber qual o melhor e mais completo jogador.

Ainda que seja a posição com menos jogadores abordados, dos cinco, três encontram-se bem colocados e num nível semelhante, sendo eles, Gelson Dala, Pedro Henrique e Bryan Róchez. Riascos é também um jogador interessante mas os dados não jogam a seu favor. Entre todos, é Stojiljković que apresenta piores dados no geral.

Segue-se assim uma pequena análise dos três jogadores selecionados.

Gelson Dala

O avançado angolano apresenta excelentes números de criação mas em termos de eficácia deixa muito a desejar, precisando de oportunidades com um valor total de 1,97 xG para marcar um golo, um dado bastante negativo. Nos duelos ofensivos também apresenta dados menos positivos pelo que ainda deve melhorar nesse aspeto.

Ainda assim, é um jogador com uma boa capacidade técnica e criatividade, pecando na finalização como é explicado pelas estatísticas. Caso Dala consiga evoluir os aspetos menos positivos do seu jogo pode tornar-se um jogador bastante interessante e completo, com qualidade mais que suficiente para a Primeira Liga Portuguesa.

Pedro Henrique

O avançado brasileiro que chegou ao Farense no início da época 20-21, apresenta bons dados de finalização, mas ainda pode melhorar neste aspeto, e apresenta também uma enorme eficácia nos duelos ofensivos. Por outro lado, os dados de criação são menos positivos.

Pedro Henrique é um jogador muito forte fisicamente e capaz nos duelos, segurando bem a bola. Mostra também alguma competência na finalização mas deve melhorar no processo de criação, podendo aliar a sua capacidade de segurar a bola à criatividade. Ainda tem uma boa margem de progressão e é um jogador interessante para equipas da parte de baixo da tabela da Liga NOS.

Bryan Róchez

O avançado hondurenho apresenta números de finalização e concretização bastantes positivos para a realidade do Nacional. No entanto, ainda que seja forte nos duelos ofensivos é pouco ativo, o que em parte resulta em dados de criação menos positivos.

O jogador de 26 anos é um jogador bastante versátil e móvel, devendo apenas ser mais ativo em jogo, o que iria resultar num maior volume de finalização e criação.

Chegado a Portugal em 2017 vindo da MLS. Bryan Róchez ainda que já tenha 26 anos, tem uma boa margem de progressão e pode ser um jogador bastante útil para equipas de nível mais inferior da Primeira Liga Portuguesa.


Conclusão

Após uma seleção de jogadores dos três clubes despromovidos, Rio Ave, Farense e Nacional, foram escolhidos os melhores jogadores em termos de dados e posteriormente em termos de qualidade e margem de progressão.

Ainda assim, as estatísticas podem ser algo injustas com alguns jogadores que tenham tido uma época menos positiva, uma vez que não reflete inteiramente o seu nível qualitativo. No entanto, com base nos dados da temporada 20-21, que agora terminou, foram selecionados vários jogadores dos três clubes.

Todos os jogadores escolhidos têm diferentes características e foram escolhidos por diferentes motivos, mas todos têm qualidade de Primeira Liga e podem vir a ser membros valiosos de várias equipas de diferentes níveis.



Para todos os clubes, treinadores, jogadores, olheiros, agentes, empresas e media que queiram saber mais sobre os nossos serviços de scouting, não hesitem em contactar-nos através de mensagem privada ou do nosso email geral@proscout.pt.